MATRICIALIDADE SOCIOFAMILIAR: tensões e contradições na assistência social brasileira

Adriana Medalha Perez, Ariane Rego de Paiva, Daniel de Souza Campos, Rachel Gouveia Passos

Resumo


Este trabalho busca problematizar algumas tensões e contradições encontradas na implementação do eixo da matricialidade sociofamiliar do Sistema Único de Assistência Social, que toma a família como unidade de intervenção da política pública. A partir de estudos bibliográfi cos e análises de dados secundários, o estudo aponta para o reforço da responsabilização das mulheres nos cuidados familiares e como a operadora em potencial dos serviços que ofertam proteção integral, vinculados ao cuidado. Conclui pela necessidade de ampliação dos estudos sobre masculinidades e feminilidades na implementação da proteção social de assistência social das famílias brasileiras.
Palavras-Chave: Família, gênero, Assistência Social.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)