A EDUCAÇÃO NO MST: um instrumento de luta revolucionária no campo

José jonas Borges da Silva, Maria Leomar Pereira de Sousa

Resumo


O presente texto trata do debate da educação a partir da experiência do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, destacando a contribuição dos movimentos sociais para a construção do projeto de Educação do Campo,este apresentado nas contradições do processo político que é típico do contexto da sociedade capitalista. O artigo apresenta como expressão deste projeto no Maranhão a experiência da Unidade Integrada Roseli Nunes, localizada no município Lagoa Grande do Maranhão. Para o desenvolvimento do artigo, o debate apresentado dialoga com autores que estudam a temática, como Caldart, Fernandes e Sousa. Conclui que a experiência da Escola é uma importante referência para a educação do campo no estado, mesmo mediada pelas contradições e complexidades da sociedade capitalista.
Palavras-chave: MST, escola, educação do campo, políticas públicas.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)