GUERRA CAMBIAL E COMPETITIVIDADE DO SETOR EXPORTADOR BRASILEIRO NO PERÍODO RECENTE: uma avaliação a partir da Teoria de Relações Internacionais (TRI)

Guilherme Jonas Costa da Silva, Inês dos Santos Silva

Resumo


Este trabalho tem por objetivo discutir, à luz da experiência da economia brasileira, o fenômeno da guerra cambial no período recente. A hipótese do trabalho é que os principais parceiros comerciais do país desvalorizaram artifi cialmente suas moedas para atenuar os efeitos da crise do subprime. Para tanto, utiliza o método dos Vetores Auto-Regressivos (VAR) para testar a hipótese. Os resultados demonstraram que essa política foi utilizada pelos Estados Unidos e União Europeia no período recente. Ademais, a teoria das relações internacionais aponta uma saída para a questão, qual seja, que os países devem cooperar para que tenham vantagens no comércio internacional; caso contrário, as relações comerciais serão signifi cativamente reduzidas.
Palavras-chave: Guerra Cambial, competitividade, exportações, relações internacionais, Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v22n1p486-524

Direitos autorais 2018 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)