CONDIÇÕES DE TRABALHO E SAÚDE DE ASSISTENTES SOCIAIS NO ÂMBITO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

Iana Vasconcelos, Sâmya Rodrigues Ramos, Aione Maria Costa Sousa, Kleylenda Linhares Silva, Aline Câmara Macedo Gracindo

Resumo


O contexto brasileiro contemporâneo, marcado pela reestruturação do capital, impulsiona alterações nas políticas públicas e nas demandas postas às/aos assistentes sociais, bem como nas condições de trabalho, o que repercute na saúde destas/es. Assim, o artigo apresenta resultados de uma pesquisa sobre a situação das/os egressas/os do curso de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte no mercado de trabalho. Enfatiza as análises acerca das condições de trabalho e saúde desses profissionais. Os resultados reforçam que a/o assistente social convive com determinações impostas pela limitação dos recursos institucionais necessários à efetivação dos processos de trabalho coletivos. Além disso, conclui que o mercado de trabalho para esta categoria é marcado por ampla utilização de formas instáveis de contratação, baixos salários e adversidades em termos de condições de trabalho e saúde.
Palavras-chave: Serviço Social, condições de trabalho, saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v21n2p719-738

Direitos autorais 2018 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)