CRISE ECONÔMICA E INSTABILIDADE POLÍTICA: cenários da ofensiva do capital contra o trabalho no Brasil

Eduardo Perondi

Resumo


Este artigo analisa as principais características das mudanças na legislação
do trabalho que estão sendo efetivadas no Brasil. Tem-se como premissa o entendimento de que essa agenda é parte de uma ofensiva capitalista que visa rebaixar o valor da força de trabalho e aumentar as margens de lucro. A hipótese apresentada aqui é a de que o avanço desse tipo de medida é facilitado pelo contexto de instabilidade que vive o país, devido aos efeitos da recente crise econômica mundial. Por essa razão, no texto são apresentados argumentos que expõem os efeitos dessa crise e as mudanças de política econômica realizadas pelos governos brasileiros, assim como discute os efeitos da agenda de austeridade para o aumento da ingovernabilidade no período recente.
Palavras-chave: Crise econômica, ofensiva capitalista, reforma trabalhista.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v21n2p603-622

Direitos autorais 2018 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)