PEÕES DO TRANSPORTE E DO TRECHO: mobilidade do trabalho em Barcarena

Marcel Hazeu, Nádia Socorro Fialho Nascimento, Mylena dos Santos Santana, Ana Caroline dos Santos Ferreira

Resumo


Este texto aborda a mobilidade do trabalho sob a lógica da superexploração do trabalho no contexto do (neo)desenvolvimentismo. Visa analisar a des-re-territorialização de trabalhadores provocada por processos pertinentes ao avanço capitalista na Amazônia. Tem por base um estudo sobre transformações sociais e mobilidade do trabalho e pesquisa empírica efetivada no município paraense de Barcarena, onde a implantação de fábricas e portos transformou a vida da comunidade local. Constata que grande contingente de trabalhadores foi inserido no mercado capitalista de trabalho e transformado em peões do transporte e do trecho para garantir a superexploração. Considera que as localidades envolvidas se tornaram territórios de exploração e passagem, sem a presença de qualquer processo local que poderia ser denominado de desenvolvimento regional.

Palavras-chave: Trabalho, migração, Amazônia, Barcarena.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v20nEp367-376

Direitos autorais 2017 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)