AS RELAÇÕES DE TRABALHO NO MARANHÃO: expressões da dinâmica do desenvolvimento dependente

Zaira Sabry Azar, Francisco Elias de Araújo

Resumo


O trabalho aborda o desenvolvimento dependente na Amazônia maranhense, destacando a inserção do estado do Maranhão na dinâmica de desenvolvimento econômico brasileiro, cujo modelo adotado apresenta características de dependência e sem autonomia política ou econômica. Atribui destaque ao papel histórico assumido pela economia maranhense na divisão nacional e internacional do trabalho e, em particular, nas transformações contemporâneas da mundialização do capital, apreendendo os processos de trabalho constituídos. Explica as relações sociais construídas, no Maranhão, tanto no passado quanto hoje, a partir da inserção subordinada desse estado à dinâmica global do capital. Nesse sentido, enfatiza que a compreensão das transformações acontecidas no mundo do trabalho, e de forma especial, nas relações de trabalho nessa unidade federativa, exige compreender o papel por esta assumido na totalidade do desenvolvimento capitalista. O texto, por fim, considera que as relações de trabalho sofrem determinação histórica e têm como base as contradições inerentes ao modo de produção capitalista, como a necessária reprodução de formas não capitalistas de produção, a exemplo do campesinato.

Palavras-chaves: Desenvolvimento dependente, relações de trabalho, Maranhão.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v20nEp245-252

Direitos autorais 2017 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)