OS DESAFIOS PARA A PARTICIPAÇÃO CANELA NA SAÚDE INDIGENISTA

Diego Rodrigo Pereira

Resumo


Resumo: O artigo analisa o modelo de saúde previsto na Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e a participação do povo Canela diante dos saberes tradicionais da própria comunidade e os serviços biomédicos oferecidos. Aponta que a participação Canela tem se dado através da atuação dos agentes indígenas de saúde e por meio do controle social dos conselhos local e distrital de saúde indígena. Desta forma, tais agentes têm atuado como meros auxiliares dos técnicos biomédicos, sem que haja uma articulação com os saberes indígenas outrora vigentes nas aldeias. Ademais, a representação nos conselhos local e distrital expressa uma violência simbólica por parte do Estado, pois a delegação do poder dada aos Canelas destina-se a uma parcela mínima, e tal fato não se constitui uma prática na aldeia, tendo em vista que as decisões são tomadas, contando com a participação de todos os membros e não de uma parcela irrisória como o Estado determina.Constata que, na implementação da atual política, não tem ocorrido o reconhecimento à especificidade dos povos indígenas frente aos saberes tradicionais. Desta forma, é necessária a construção e promoção de ações específicas e diferenciadas de saúde, que visem o respeito aos aspectos socioculturais desse povo.
Palavras chave: Participação indígena, controle social, saberes indígenas.
CHALLENGES FOR CANELA’S PARTICIPATION IN THE INDIGENOUS HEALTH
Abstract: The health model provided in the Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas (National Policy for the Indigenous People Health) and the participation of the Canela’s people with relation to traditional knowledge of the community and the biomedical services offered was analyzed in this paper. Points out that Canela’s participation has been given through the indigenous health agents and through the social control of local and district councils of indigenous health. Thus, these agents have acted as mere auxiliaries of biomedical technicians, without an articulation with indigenous knowledge formerly existing in the villages. Moreover, the representation in local and district councils expresses a symbolic violence by the state, because the delegation of power given to Canelas is intended to a minimum portion and this fact does not constitute a practice in the village, once the decisions are taken with the participation of all members, not an insignificant amount as the State determines. States that, in the implementation of the current policy has not occurred the recognition of indigenous specificity compared to traditional knowledge. So, it is necessary the construction and promotion of specific and differentiated health actions, which aim to respect the sociocultural aspects of this people.
Key words: Indigenous participation, social control, indigenous knowledge.


Palavras-chave


Participação indígena; Controle social; Saberes indígenas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v19n2p489-496

Direitos autorais 2016 Revista Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)