ASSOCIATIVISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS NAS COMUNIDADES RURAIS: análise da gestão comunitária de saneamento em Pernambuco

Maria Luiza Lins e Silva Pires, Luciano Cipriano da Silva

Resumo


Resumo: Este trabalho situa a participação e o associativismo como elementos-chave da implementação de políticas públicas de saneamento no Brasil, em anos recentes. Mais particularmente, avalia os limites e avanços dos processos participativos em torno da implementação do Projeto Modelo de Gestão Comunitária de Saneamento em pequenas localidades rurais da Zona da Mata de Pernambuco. Fomentadas pelas críticas aos modelos tradicionais de desenvolvimento, tais políticas voltam-se às experiências locais e à gestão participativa, dentro de uma ideia de associativismo e descentralização. Foram entrevistados técnicos do governo e lideranças comunitárias envolvidas no Projeto. O processo de implementação da gestão comunitária de saneamento assumiu uma dinâmica particular nos territórios a que esteve vinculado, revelando um conjunto de situações marcadas pelo consenso e pelo conflito que caracterizam as redes de poder e os limites da participação popular no âmbito das políticas públicas. Finalmente enquanto um tipo de associativismo em rede, o processo em tela se constituiu como um laboratório para se avaliar o jogo de forças presente nas políticas de Extensão Rural, os limites impostos pela burocracia estatal e o poder de alcance dos processos participativos no âmbito da implementação das políticas públicas.
Palavras-chave: Participação, associativismo, saneamento, políticas públicas, extensão rural.
ASSOCIATIVISM AND PUBLIC POLICIES ON RURAL COMMUNITIES: analysis of community management of sanitation in Pernambuco
Abstract: This paper shows the participation and associations as key elements of the public policies implementation in sanitation services in Brazil in recent years. More particularly, evaluates OS limits and advances of participatory processes surrounding the Design Model of Community Management of Sanitation in small rural towns of Pernambuco Forest Zone. Fostered by the criticism of traditional development models, these policies are focusing on local experiences and participatory management within an idea of partnerships and decentralization. There were interviewed government officials and community leaders involved in the Project . The implementation process of sanitation community management has taken on a particular dynamics in the territories to which it was tied , revealing a set of situations marked by consensus and conflict that characterize the networks of power and the limits of popular participation in the framework of public policies. Finally as a type of associative network , the process in screen was constituted as a laboratory to assess the present power game in Rural Extension policies, the limits imposed by state bureaucracy and the power range of participatory processes in public policies.implementation.
Keywords: Participation, associativism, sanitation, public policies, rural extension.

Palavras-chave


Participação; Associativismo; Saneamento; Políticas públicas; Extensão rural

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2178-2865.v19n2p435-443

Direitos autorais 2016 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)