REGULAÇÃO ESTATAL DO ESPAÇO E DA FORÇA DE TRABALHO (no plural, na periferia)

Flávio Bezerra de Farias

Resumo


Sem esquecer a riqueza das determinações da forma Estado, cujas relações com o capital são orgânicas, examinamos aqui, por força da abstração, apenas o aspecto funcional relativo às suas gestões do espaço, dos preços relativos, bem como do conjunto e dos subconjuntos da força de trabalho/ em regiões capitalistas subdesenvolvidas.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2015 Revista de Políticas Públicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Pol. públ.

ISSN 2178-2865 (online)