Filhos da terra e filhos da santa: manifestações de um território católico quilombola na festa de Santa Teresa em Itamatatiua-MA

Katerina Chatzikidi

Resumo


O presente artigo discute uma das formas com quais quilombolas católicos do litoral norte maranhense defendem o seu território coletivo chamado “Terras de Santa Teresa”, dos seus principais adversários religiosos e territoriais: os evangélicos. Residentes católicos (historicamente o grupo religioso da maioria esmagadora da população na região) estão lutando contra o surgimento e a influência crescente de igrejas pentecostais e tentam reforçar o catolicismo e os laços religiosos entre os residentes. No intuito de discutir esse tema, o artigo analisa as dinâmicas de agregação e mobilização do capital religioso no nível local. Defendo que estas dinâmicas se materializam principalmente nos preparativos para, e durante, as celebrações anuais do festejo da padroeira Santa Teresa de Jesus. Será mostrado que na defesa e manutenção da sua identidade católica, os quilombolas estão ao mesmo tempo defendendo o seu território comum e as suas tradições religiosas e culturais.


Palavras-chave


Territorialização quilombola; Conflitos religiosos e territoriais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2236-9473.v14n27p29-48

Direitos autorais 2018 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)