O ANTROPÓLOGO COMO UM “ESPIÃO”: quando a observação participante põe em “risco” as fronteiras dos grupos estudados

Wilson José Ferreira de Oliveira

Resumo


Durante minha pesquisa de doutorado sobre as ONG’s que atuam na defesa de causas ambientais, deparei-me, constantemente, com a “cobrança” e a “exigência” dos militantes de diferentes organizações quanto à explicitação do meu pertencimento a uma das “entidades”. A participação continuada em diversos eventos e instâncias vinculados à defesa ambiental, sem estar filiado a nenhuma “entidade”, foi objeto de observação por parte dos militantes no decorrer de toda a pesquisa, passando a ser considerada um “perigo” para a atuação das ONG’s e chegando a ser publicamente verbalizada através do termo “espião”. Com base no princípio da reflexividade da prática etnográfica, que exige do pesquisador a constante vigilância em relação às condições sociais, políticas e culturais através das quais os dados etnográficos são produzidos, pretendo demonstrar através desse artigo que a designação do antropólogo como um “espião” remete a certos aspectos centrais da identidade e do trabalho das ONG’s.

Palavras-chave: Antropologia reflexiva. Etnografia. Identidade. ONGs.

During my research on the ONG's that they act in the defense of the environment, I came across myself, constantly, with the "requirement" of the militant ones of different organizations how much to the definition of my belonging to one of the "associations". The participation continued in diverse events and instances to the defense of the environment, without being part of the associations, was object of comment on the part of militant during all the research, passing being considered a "danger them" for the work ONG's and having arrived to be defined with the term "spy". On the basis of the principle of the reflectivity of the practical ethnographic, that demands of the researcher the constant monitoring in relation to the social conditions, cultural politics and through which the ethnographic data are produced, I intend to demonstrate through this article, that the assignment of the anthropologist as a "spy" sends the certain aspects main of the the identity and the work of the ONG’s.

Keywords: Reflexive Anthropology. Ethnography. Identity. ONG's.


Palavras-chave


Etnografia; Identidade; Militância

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2011 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)