OS CANELAS E A ESCOLARIZAÇÃO

Elizabeth Maria Beserra Coelho, Mônica Ribeiro Moraes de Almeida

Resumo


Análise da forma como os povos indígenas relacionam-se com os bens externos, tomando a escolar como objeto de reflexão. A discussão fundamenta-se na experiência escolar do povo Canela (Maranhão-Brasil) e focaliza o significado que a escola assume a partir da narrativa mitológica do “herói fundador” Awkhê. O mito de Awkhê é acionado como instrumento explicativo da relação dos Canelas com a alteridade e a escola é analisada, nesse contexto, como um dos veículos de reatualização da relação com os Kupen (“civilizados”).

Palavras-chave: Escolarização. Representações. Canelas

ABSTRACT

An analysis of the way in which the indigenous people relate to external objects, using schooling as the object of reflection. The discussion is based on the schooling experience of the Canela people (Maranhão – Brazil) and focuses on the meaning that the school assumes in the context of the mythological narrative of the “founding hero” Awkhê. The myth of Awkhê is used as an instrument for explaining the relationship of the Canela with otherness and the school is analyzed, in this context, as a vehicle for refreshing relations with the Kupen (“civilized”).
   
Keywords: Schooling. Representation. Canelas

Palavras-chave


Etnia; Educação; Pedagogia

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2011 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)