ESCOLA NA ALDEIA E PROFESSOR INDÍGENA NA UNIVERSIDADE: reflexões sobre formação e prática docente xerente

Odair Giraldin

Resumo


Professores Akwẽ-Xerente das aldeias Salto e Porteira, localizadas próximas às cidades de Tocantinia e Miracema, no Estado do Tocantins, experimentam relações com atividades docentes em diferentes prismas ou perspectivas. Ambas têm a presença de missionários Batistas há cinqüenta anos e processo de escolarização desde os anos 1950. Em ambas a maior parte dos professores são akwẽ. Na aldeia Salto a maioria dos docentes está cursando Licenciatura Intercultural oferecido pela Universidade Federal de Goiás (UFG), enquanto na aldeia Porteira são três professores neste curso e dois tem formação em Pedagogia na Universidade Federal do Tocantins (UFT). Neste contexto, este artigo refletirá sobre como essas formações dos professores e suas relações sociais interferem nas suas práticas docentes e na inserção de atividades externas de apoio pedagógico a essas escolas. Abordarei esta temática através de uma descrição etnográfica das aldeias, escolas e professores enquanto atores sociais além de interpretação sobre este cenário a partir de diálogos com os professores sobre esta questão.

Palavras-Chave: Educação indígena. Akwê-Xerente. Prática docente.

ABSTRACT

Akwẽ-Xerente teachers from Salto and Porteira villages, located near the cities of Tocantinia and Miracema on the state of Tocantins, experience relations with teaching activities in different ways or perspectives. Both of them have the presence of Baptists missionaries for about fifty years of twenty century, and in both the most of teachers are akwẽ. In Salto the most of teachers are students in Licenciatura Intercultural graduate studies, a course offering for Universidade Federal de Goiás (UFG), while Porteira  has three of them in that course and two teachers are studing pedagogy at the Universidade Federal do Tocantins (UFT).  In this setting, this article will reflect on how these teachers’ training and their social relations interfere on their teaching practices and on external insertion with pedagogical support in those schools. I will approach this thematic using an ethnographic description of the villages, schools and teachers as social actors in addition to an interpretation of this scenario from the dialogues with the teachers on this issue.

Keywords: Indigenous education. Akwê-Xerente people. Teaching practice.

Palavras-chave


Etnia; Identidade Social; Educação

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2011 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)