“Grandes empreendimentos”, pertencimento local e gestão de acesso ao trabalho

Marcos Otavio Bezerra

Resumo


A construção de “grandes empreendimentos” econômicos tem desencadeado transformações significativas nas relações sociais em localidades nas quais são instalados. Uma dimensão dessas transformações diz respeito à importância que os responsáveis pelos empreendimentos passam a ter na gestão de práticas econômicas, políticas e administrativas e na difusão de novos modos de percepção sobre estas práticas. O presente trabalho examina de que maneira critérios de pertencimento local são utilizados – corroborando representações sobre a distinção entre trabalhadores “locais” e “de fora” – como mecanismos de seleção de candidatos a postos de trabalho criados pela obra de construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ), projeto administrado pela Petrobras e em execução no município de Itaboraí (RJ). A análise das discussões públicas e medidas administrativas adotadas com vistas à regulação do mercado de trabalho é o caminho analítico aqui escolhido para demonstrar como esses empreendimentos constituem uma nova fonte de poder nas localidades e, por conseguinte, intervêm no modo de governo do território e das populações por eles abrangido.


Palavras-chave


Modos de governo; Grandes empreendimentos; Mercado de trabalho; COMPERJ

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2236-9473.v12n23p211-228

Direitos autorais 2015 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)