Mercado escolar, de trabalho e usos da titulação universitária

Odaci Luiz Coradini

Resumo


O objetivo do texto é apresentar a análise das relações entre condições de ingresso no ensino universitário e expectativas de exercício profissional. Com base nos microdados do Enade de 2005 e do Provão de 2003, é apresentada a análise dos indicadores das condições de ingresso e do desempenho nos cursos. A seguir são apresentadas as relações dessas condições com as pretensões de exercício profissional. Conforme a hipótese geral, nas condições estudadas, o capital escolar tem condições muito restritas para apresentar algum grau significativo de autonomia frente a outras espécies de capital. Consequentemente, ao mesmo tempo em que ocorre um forte grau de associação entre os indicadores de origens e de posição social com os recursos escolares, a ocorrência de detenção de capital escolar forte, com relativa independência frente àquelas condições de origem e posição, é muito pouco significativa. Isso se manifesta tanto na divisão entre os cursos como no desempenho escolar e nas preferências por modalidades de exercício profissional.


Palavras-chave


Espaço escolar; Titulação universitária; Exercício profissional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2236-9473.v12n23p115-132

Direitos autorais 2015 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)