A luta contra a Aids: uma causa, múltiplos saberes

Fernanda Rios Petrarca

Resumo


Este artigo analisa o processo de formação de uma coletividade em torno da problemática da Aids, no cenário nacional brasileiro, com o objetivo de identificar os atores envolvidos nas respostas iniciais à epidemia, o contexto no qual estavam inseridos e as redes de relações das quais faziam parte. Uma das principais conclusões do trabalho é a de que os atores que participaram da formação de uma arena pública em torno da Aids, apesar de pertencerem a
diferentes movimentos, possuíam fortes ligações entre si e estavam imersos em redes de relações que os aproximavam. Tais redes eram oriundas, sobretudo, de três espaços: movimento homossexual, movimento pela reforma sanitária e grupos de contestação contra o regime militar. Com base nisso, foi possível verificar ainda que a luta contra a Aids no Brasil está inscrita numa luta contra as políticas de saúde vigentes, que mobiliza tanto setores médicos, quanto movimentos sociais.


Palavras-chave


Problemas públicos; Aids; Engajamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2236-9473.v12n23p91-114

Direitos autorais 2015 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)