A conversão socioprofissional das elites: dois casos históricos na Hungria

Victor Karady

Resumo


O artigo examina dois casos exemplares de conversão sócio-profissional das elites na Hungria, pontuando tanto as transformações históricas e sociais, quanto às disposições, estratégias e as expectativas dos agentes empenhados em manter ou conquistar posições sociais. No primeiro caso, demonstra-se que, na segunda metade do século XIX, a necessidade de concorrer com outros grupos e o perigo de perder a sua posição privilegiada na sociedade condicionou a tentativa de modernização liberal da nobreza no acordo austro-húngaro. E, no segundo caso, observa-se que, depois da Segunda Guerra Mundial, nos primórdios do regime stalinista impulsionado por uma utopia modernizadora radical e com um elevado nível de educação, foram criadas oportunidades para um grupo social discriminado no passado de se tornar funcionários públicos, inclusive na administração do Estado.


Palavras-chave


Elites; Reconversão; Transformação; Estado; Hungria

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2236-9473.v12n23p19-36

Direitos autorais 2015 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)