AÇÃO LOCAL, TERRITÓRIO E SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE: os Tenetehar-Tembé entre a diferenciação e a universalização

Vanderlúcia da Silva Ponte, Maria José da Silva Aquino

Resumo


Este artigo analisa os efeitos advindos da reformasanitária brasileira e da política desaúde, tomando como ponto de observaçãodois grupos Tenetehar-Tembé – do Guamá edo Gurupi – que habitam Terras Indígenasno nordeste do Estado do Pará. A partir deuma perspectiva da ação local, colocamosem discussão a relação entre a descentralizaçãoda Política de Saúde Indígena, a criaçãodos Distritos Sanitários Especiais Indígenase as estratégias de resistência e de reconhecimentode identidade e de direito àpermanência em certo território. Sob a conduçãode lideranças, esta dinâmica, marcadapor lutas pela universalização de direitos epela garantia de uma atenção diferenciadaaos indígenas pelo serviço público de saúde,compreende conflitos, alianças, diferenças esimilaridades de ações produzidas entre líderese liderados Tenetehar-Tembé, atoresgovernamentais e não governamentais referentesà implantação dessa política e seusefeitos na composição e na recomposiçãoterritoriais.

Palavras-chave


Ação local. Território. Tembé. Política de saúde.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2014 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)