A AMBIENTALIZAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA: o caso da Zona Franca de Manaus

Thaís Brianezi Brianezi, Marcos Sorrentino

Resumo


A Zona Franca de Manaus (ZFM) foi criadaem 1967 pela ditadura militar. Seus incentivosfiscais deveriam terminar em 1997,mas já foram prorrogados por duas vezes.Desde 2011, tramita no Congresso Nacionaluma Proposta de Emenda Constitucional(PEC) que amplia a duração da ZFM pormais 50 anos (até 2073). A partir da compreensãodo discurso enquanto prática social(FOUCAULT, 1987, 2002, 2005; HAJER,1995, 2005, 2006), foram analisados 265pronunciamentos dos parlamentares doAmazonas, 19 edições de uma revista institucionale 626 matérias do mais importantejornal local, tudo publicado entre 2007 e2010. Eles revelam um deslocamento dodiscurso de legitimação da ZFM do ideáriodo progresso ao do desenvolvimento sustentável,guiado pela modernização ecológica,sem reconhecer o papel dos povos ecomunidades tradicionais na conservaçãoda floresta nem estar aberto ao debate públicosobre outros modelos de desenvolvimentopara a região amazônica.

Palavras-chave


Zona Franca de Manaus. Modernização ecológica. Discursos ambientais. Amazônia.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2014 Revista Pós Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REPOCS

ISSN 2236-9473 (online)

ISSN 1983-4527 (impresso)