Blue territory (1972) de Joan Mitchell: a mulher artista em busca de seu território

Carolina de Oliveira Silva

Resumo


Este artigo pretende analisar a pintura intitulada “Blue Territory” (1972) da artista estadunidense Joan Mitchell
(1925-1992) – um dos expoentes da segunda geração do expressionismo abstrato em seu país. Para
isso, leva-se em conta as premissas e discussões apontadas no livro “Obra Aberta” (1962) de Umberto Eco,
que dissertam acerca das vastas possibilidades poéticas de interpretação com relação às indeterminações
contemporâneas na literatura, artes plásticas e música. Com o objetivo de oferecer uma interpretação possível
para essa obra, as pinturas de Mitchell servirão como ponto de partida para reaver alguns questionamentos da
própria arte contemporânea: a promoção de novos campos imagináveis para a concepção da realidade.


Palavras-chave


Blue Territory. Joan Mitchell. Expressionismo abstrato. História da arte. Mulheres.

Texto completo:

PDF

Referências


BERNSTOCK, Judith E. Joan Mitchell. New York: N.Y. Hudson Hills Press. 1988.

BUCKLEY, David. Strange Fascination: David Bowie: The Definitive Story. Great Britain: Virgin

Books, 2005.

DAY, Michel. Contemporary Art and Student Learning. The International Journal of Arts Education,

p.125-140, 2009.

DUGGAN, Bob. Did Joan Mitchell Have the Finest Mund In Modern American Arte? Big Thing,

Disponível em: <http://bigthink.com/Picture-This/did-joan-mitchell-have-the-finest-mind-inmodern-

american-art>. Acesso em: 22 jun. 2017.

ECO, Umberto. Obra Aberta: Forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. São Paulo:

Editora Perspectiva, 1991.

GREENBERG, Clement. Arte Abstrata. In: FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecilia. (Org.). Clement

Greenberg e o debate crítico. Rio de Janeiro: Funarte/Jorge Zahar, 1997.

HUSTVEDT, Siri. Mysteries of the Rectangle: Essays on Paiting. New York: Princeton Architectural

Press, 2005.

MANGUEL, Alberto. Lendo Imagens. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MITCHELL, Joan; MICHAUD, Yves. Joan Mitchell: New Paintings. New York: Xavier Fourcade,

NELSON, Maggie. Women, the New York School, and Other True Abstractions. Iowa: University

of Iowa Press, 2007. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=ptBR

&lr=&id=zUFEYM9PKYQC&oi=fnd&pg=PR5&dq=Joan+Mitchell++BlueTerritory&ots=9u8J-

GEdF&sig=MvAU4qdpeJzHbVprzmOLOl7pfrI#v=onepage&q=Joan%20Mitchell%20%20BlueTerritory&

f=false>. Acesso em: 19 jun. 2017.

NEUVILLE, Melissa. Nature in Abstraction: as artistic expression developed in the 1950’s and

’s by Grace Hartigan, Joan Mitchell and Helen Frankenthaler. 1995. Dissertação (Mestrado) -

Colorado State University, 1995. Disponível em:<http://dspace.library.colostat

e.edu/bitstream/handle/10217/179718/STUF_1001_Neuville_Melissa_Nature.pdf?sequence=1>.

Acesso em: 10 jun. 2017.

NOCHLIN, Linda. Por que não houve grandes mulheres artistas? São Paulo: Edições Aurora,

Disponível em: . Acesso em 19 jun.

, 20:45:30.

______. Joan Mitchel: a Rage to Paint. In: LIVINGSTONE, Jane. The Paitings of Joan Mitchell.

New York: University of California Press, 2002. Disponível em: <https://content.ucpress.edu/pages/

/9880.excerpt.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2017.

SANTAELLA, Lucia. O pluralismo pós-utópico da arte. ARS (São Paulo), v. 7, n. 14, São Paulo,

Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1678-532020090002000

&script=sci_arttext&tlng=es>. Acesso em: 20 jun. 2017.

SYLVESTER, David. Sobre Arte Moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

THE GENEALOGY OF STYLE. Embracing Sunflowers. 2015. Disponível em: < https://the

genealogyofstyle.wordpress.com/2015/03/>. Acesso em: 21 jun. 2017.

TRINTA, Nataraj. O expressionismo abstrato. Rio de Janeiro: Educação Pública, 2009. Disponível

em: <http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao_artitica/0021.html

>. Acesso em: 21 jun. 2017.

TUCKER, Marcia. Joan Mitchel. Nova York: Whitney Museum of American Art, 1974. Disponível

em: <https://archive.org/stream/joanmitchell00mitc/ joanmitchell00

mitc_djvu.txt>. Acesso em: 21 jun. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interdisciplinar em Cultura e Sociedade

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES, DIRETÓRIOS:

Thumbnail

VISITANTES NO MUNDO DA REVISTA INTERDISCIPLINAR EM CULTURA E SOCIEDADE: