A relevância da neurociência à educação infantil

Eliane Costa Andrade Ferreira, Thelma Helena Costa Chahini

Resumo


A Neurociência, de acordo com Relvas (2012) quando dialoga com a Educação possibilita ao docente
operacionalizar o processo ensino-aprendizagem com eficácia, visto que se trata de um estudo
científico de como o cérebro pode aprender melhor e reter os conhecimentos de maneira significativa
e prazerosa. Nesse sentido, Glia (2015) informa que a primeira infância é o período de maior desenvolvimento
do cérebro humano, por ser esse o momento em que a arquitetura cerebral começa a se
formar, passando por inúmeras mudanças anatômicas e funcionais que se iniciam na etapa pré-natal,
estendendo-se até o início da vida adulta. Assim, o cérebro humano desempenha um grande papel
frente aos estímulos e interações que circundam o ambiente vivenciado, por isso é importante que
os educadores, especialmente os da Educação Infantil, conheçam esse incrível órgão humano, pois
conhecendo sua estrutura e funcionamento conseguirão direcionar melhor suas práticas. No contexto,
o presente estudo teve por objetivo investigar se os profissionais da Educação Infantil possuíam conhecimentos
sobre a neurociência e se esses conhecimentos auxiliavam as atividades desenvolvidas
com as crianças em relação ao desenvolvimento cognitivo e/ou aprendizagem delas. Para tanto, desenvolveu-
se uma pesquisa exploratória em duas instituições de Educação Infantil de São Luís/MA,
uma pertence à rede pública municipal e outra à rede privada. Os participantes foram 4 docentes e
2 gestoras das referidas instituições. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas.
Os resultados sinalizam que apesar de todos os participantes ressaltarem a importância da
neurociência aplicada à educação esses ainda desconhecem como aplicá-la.


Palavras-chave


Neurociência. Educação Infantil. Capacitação docente.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Aidil Jesus Paes; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos da metodologia

científica. São Paulo: Makron, 2007.

CIASCA, Sylvia Maria (Org.). Distúrbios de aprendizagem: proposta de Avaliação Interdisciplinar.

São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GLIA EDUCACIONAL. Reforçar e praticar as habilidades de funções executivas com crianças

desde a infância até a adolescência. 2015. Disponível em: < https://www.brain4child.com.br/neuroblog/

-reforcar-e-praticar-as-habilidades-de-funcoes-executivas-com-criancas-desde-a-infancia-

-ate-a-adolescencia?showall=1&limitstart=>. Acesso em: 10 set. 2017.

NÚCLEO CIÊNCIA PELA INFÂNCIA. O impacto do desenvolvimento na primeira infância sobre

a aprendizagem. 2014. Disponível em: <https://www.insper.edu.br/wp-content/uploads/2013/08/

impacto_desenvolvimento_primeira_inf%C3%A2ncia_aprendizagem_NCPI.pdf>. Acesso em: 5 set.

ORGANIZACIÓN DE LOS ESTADOS AMERICANOS. Primeira infância: um olhar desde a

neuroeducação. Washington, DF, 2006. Disponível em: <http://iin.oea.org/pdf-iin/RH/primerainfancia-

por.pdf>. Acesso em: 10 set. 2017.

RELVAS, Marta Pires et al. Que cérebro é esse que chegou á escola? As bases neurocientíficas da

aprendizagem. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2012.

RIESGO, Rudimar dos Santos. Anatomia da aprendizagem. In: ROTTA, Newra Tellechea; RIESGO,

Rudimar dos Santos; OHLWEILER, Lygia. (Eds.). Transtornos da aprendizagem: Abordagem neurobiológica

e multidisciplinar Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 21-42.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Interdisciplinar em Cultura e Sociedade

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 2447-6498

INDEXADORES, DIRETÓRIOS:


    


  Directory of Open Access Journals      Thumbnail



 Curso OJS3 para Editor Gerente: Indexação pelo Google Schoolar    LatinREV - LatinREV updated their cover photo. | Facebook    Pedagogia na Essência: Você já conhece o Portal de Periódicos - Capes?


VISITANTES NO MUNDO DA REVISTA INTERDISCIPLINAR EM CULTURA E SOCIEDADE: