A DINÂMICA FAMILIAR DIANTE DA PESSOA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Eliany Nazaré Oliveira, Ana Mary de Paiva Silva, Marcos Aguiar Ribeiro, Roberlândia Evangelista Lopes, Isabelle Frota Ribeiro Queiroz, Jéssica Passos Rodrigues Ximenes Furtado, Lycélia Silva Oliveira, Andrine Tavares Pereira Felipe

Resumo


Introdução: Estima-se que existam dois milhões de pessoas no mundo com Transtorno do Espectro Autista, de modo que o
comprometimento no desenvolvimento representa consideráveis impactos na dinâmica familiar. Objetivo: Compreender a
dinâmica familiar diante das pessoas com Transtorno do Espectro Autista. Métodos: Estudo de abordagem qualitativa, realizado
com dez familiares. O cenário do estudo foi a Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Sobral - Ceará. Os dados foram
coletados por meio de entrevista semiestruturada e analisados mediante análise temática. Resultados: A dinâmica familiar do
grupo em estudo apresentou modificações significativas após o diagnóstico de autismo, bem como o sentimento de aflição,
culpa, insegurança e impotência diante da revelação do diagnóstico. Além disso, alterações na rotina da família foram evidenciadas,
tais como o desligamento do emprego, a intensa dedicação aos cuidados prestados, a restrição ao lar, a busca de escola e
associações de apoio, o impacto financeiro e o aumento da religiosidade. Conclusão: Compreender a dinâmica familiar diante
do autismo torna-se fundamental, uma vez que a atenção à saúde é direcionada somente para a pessoa com autismo e o cuidador,
este, muitas vezes, esquecido e sobrecarregado de responsabilidades. O estudo colabora para que as instituições, profissionais
da saúde e familiares ressignifiquem o cuidado a essa clientela, o que propõe a visibilidade do cuidador.

Palavras-chave: Transtorno Autístico. Família. Cuidador.


Palavras-chave


Saúde Mental;

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Revista de Pesquisa em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Rev Pesq. Saúde

ISSN 2236-6288 (online)

ISSN 2179-6238 (impresso)