AVALIAÇÃO COMPARATIVA DA AÇÃO ANTIBACTERIANA “IN VITRO” DE ENXAGUANTES BUCAIS DISPONÍVEIS NO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS, MARANHÃO

Juliana Campos Vieira, José Ferreira Costa, Tarcísio Jorge Leitão

Resumo


Introdução: Os Enxaguantes bucais são adjuvantes na manutenção da higiene bucal, sendo a forma mais simples para veiculação
de substâncias antimicrobianas na cavidade bucal. No entanto, interações entre as composições podem potencializar ou
comprometer sua efetividade. Objetivo: Avaliar e comparar a ação antibacteriana in vitro de enxaguantes bucais sobre um
biofilme Streptococcus mutans. Métodos: Foram analisados seis enxaguantes e dois grupos controles: Clorexidina 0,12% (controle
positivo) e NaCl 0,9% (controle negativo). O biofilme de S. mutans foi crescido em placas de 24 poços contendo meio de
Triptona e Extrato de levedura, suplementada com 10% de sacarose por 96 horas. Após o crescimento, foi realizado o tratamento
com os enxaguantes por 30 min nas diluições de 4, 40 e 400x, simulando as diluições ocorridas imediatamente após bochecho,
após 2 horas e 8 horas, respectivamente. Ao final, o biofilme foi ressuspenso em solução salina e diluições decimais foram
realizadas. Os valores foram expressos em unidades formadoras de colônia (UFC/mL). Resultados: Na diluição de 4 vezes, o
enxaguante T3 (Malvatricin®) apresentou uma diferença estatisticamente significante (p < 0,05) em relação aos demais colutórios
e controle negativo. Já nas diluições de 40 e 400 vezes não houve diferença entre os enxaguantes (p ≥ 0,05), mas todos diferiram
do controle negativo (p <0,05). Conclusão: Todos os enxaguantes apresentaram efeito sobre S. mutans, mas o T3 (Malvatricin
®), produto sintetizado à base de extrato de Malva sylvestris, foi mais efetivo na diminuição da contagem de UFC na diluição
de 4 vezes que os demais.

Palavras-chave: Streptococcus mutans. Antimicrobiano. Clorexidin.


Palavras-chave


Streptococcus mutans. Antimicrobiano. In vitro

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Revista de Pesquisa em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Rev Pesq. Saúde

ISSN 2236-6288 (online)

ISSN 2179-6238 (impresso)