EPIDEMIOLOGIA DA PERDA DENTÁRIA EM IDOSOS DE SÃO LUÍS, MARANHÃO / EPIDEMIOLOGY OF TOOTH LOSS IN THE ELDERLY OF SÃO LUÍS, MARANHÃO

Danielly de Fátima Castro Leite, Luana Carneiro da Silva Diniz, Maria Inez Rodrigues Neves, Fernanda Ferreira Lopes

Resumo


Introdução: Com o envelhecimento da população brasileira criou-se a necessidade do conhecimento sobre as condições de saúde bucal dos idosos, com o intuito de fornecer dados para a reorientação nos serviços odontológicos. Objetivo: Avaliar a perda dentária e a sua relação com os fatores socioeconômicos em idosos. Métodos: Estudo transversal em idosos residentes em São Luís (MA), participantes de um Projeto de Extensão desenvolvido pelo Curso de Odontologia da Universidade Federal do Maranhão. Os dados foram coletados utilizando questionários (idade, gênero, nível educacional, renda e institucionalizado ou não) e exames intra-orais (índice CPO-D). Os dados foram submetidos à análise descritiva e o relacionamento da perda dentária às variáveis socioeconômicas foi avaliado pelo teste qui-quadrado (p<0,05). Resultados: Participaram do estudo 102 idosos, a maioria era mulheres (75,5%), sendo 35,3% dos idosos viúvos, a faixa etária de 60-69 anos foi a mais frequente (49,0%) e em média os indivíduos apresentaram baixo nível de escolaridade e renda de um salário mínimo (61,8%). A perda dentária foi elevada, estando a situação muito aquém das metas estabelecidas pela OMS para 2000 e 2010 e a perda dentária avançou com a idade e foi mais frequente no idoso institucionalizado. Conclusão: Os resultados do estudo mostram a maior prevalência da perda dentária no grupo mais idoso e institucionalizado, comprovando a necessitam de programas assistenciais específicos para que esse quadro epidemiológico se modifique.

Palavras-chave: Perda de Dente. Saúde do Idoso. Fatores Socioeconômicos. Saúde Bucal.

Abstract
Introduction: The necessity for knowledge about the oral health status of the elderly, in order to provide data for reorientation of dental services, has increased due to population ageing. Objective: To evaluate the epidemiology of tooth loss and its relationship with socioeconomic factors in the elderly. Methods: Cross-sectional study with elderly from São Luís, State of Maranhão, who are participants of the University extension project developed by the undergraduate dentistry course of UFMA. Data were collected using questionnaires (age, gender, educational level, income and institutionalized or not) and intraoral examinations (DMFT index). The data were submitted to descriptive analysis and the relationship between tooth loss and socioeconomic variables were evaluated by chi-square test (p <0.05). Results: 102 elderly people participated of this study. Most of individuals were women (75.5%), with 35.3% of them being widow/widower. The age group of 60 to 69 years was the most frequent (49.0%) and most of the elderly had low education and income of one minimum wage (61.8%). Tooth loss was high, being bellow the targets set by the WHO for 2000 and 2010. The tooth loss progressed with age and was more common in the institutionalized elderly. Conclusion: The results of the study show a higher prevalence of tooth loss in the older and institutionalized groups. This shows the need for specific care programs in order to change this epidemiological situation.

Keywords: Tooth loss. Health of the elderly. Socioeconomic factors. Oral health.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2013 Revista de Pesquisa em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Rev Pesq. Saúde

ISSN 2236-6288 (online)

ISSN 2179-6238 (impresso)