EFEITO DA CLOREXIDINA E SATURAÇÃO DA DENTINA POR ETANOL NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO ADESIVA

Luanna Marinho Sereno Nery, Mauro Henrique Saldanha dos Santos Júnior, Talita Leitão Martins, Joyce Figueira de Araújo Gatti, Darlon Martins Lima

Resumo


Introdução: Especula-se que a degradação que ocorre na interface adesiva dentina/resina composta seja resultante da degradação
hidrolítica de seus componentes resinosos, e degradação do substrato dentinário desmineralizado associada a deficiente
penetração do material adesivo e ação de metaloproteinases. Objetivo: Avaliar a influência da associação da aplicação prévia da
clorexidina à técnica da saturação da dentina por etanol na resistência de união adesiva, por meio da análise do teste de microtração.
Métodos: Foram avaliados 32 terceiros molares humanos, recém-extraídos, randomicamente divididos em quatro grupos
experimentais (n=8): de acordo com a técnica adesiva utilizada: Grupo 1 – técnica convencional de três passos (TCTP), Grupo 2 –
clorexidina + TCTP, Grupo 3 – técnica da adesão úmida por etanol (TAUE), Grupo 4 – clorexidina + técnica da adesão úmida por
etanol. Após o procedimento adesivo, os substratos dentinários foram restaurados com incrementos de 2mm de resina composta
nanoparticulada e fotopolimerizados por 40 segundos. Os corpos-de-prova foram seccionados em palitos com área de seção
2 retangular de aproximadamente 0,9 mm e após 24h foram submetidos ao teste de microtração. Os dados foram analisados por
meio do teste ANOVA-1 fator e nível de significância de 5,0%. Resultados: As médias e desvios-padrão após 24h foram: G1 –
43,24 (±11,95), G2 – 42,17 (±9,20), G3 – 33,54 (±9,90), G4 – 44,53 (±8,01). Nenhuma diferença significante foi encontrada entre
as diferentes técnicas adesivas após 24h de armazenamento (p > 0,05). Conclusão: A aplicação prévia da clorexidina em conjunto
com a saturação da dentina por etanol não alterou a resistência de união imediata do sistema adesivo utilizado.

Palavras-chave: Adesão úmida por etanol. Clorexidina. Adesivos dentinários. Resistência de União.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Revista de Pesquisa em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Rev Pesq. Saúde

ISSN 2236-6288 (online)

ISSN 2179-6238 (impresso)