Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Revista Educação e Emancipação é um periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação de acesso aberto que publica artigos originais de autores brasileiros e estrangeiros que tratem de educação, oriundos de pesquisas, além de ensaios teóricos. Tem como objetivo incentivar o debate e a produção científica, bem como de propiciar o intercâmbio entre o Programa e outras entidades e pessoas que atuam no campo da Educação e que possam contribuir para a ampliação do conhecimento no referido campo, fomentando a realização de novos estudos. Não cobra taxas para submissão, processamento e  disponibilização dos artigos aos autores e demais leitores. No ano de 2017 sua publicação passa a ter periodicidade quadrimestral e só na versão eletrônica.

 

Políticas de Seção

Expediente

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Editorial

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Política padrão de seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resumos de Dissertações

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Normas para Publicação

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Resumos de Teses e Dissertações

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os originais serão submetidos à aprovação pelo Conselho Editorial e Científico  da Revista, tratados sem a identificação de autoria. O processo de seleção de trabalhos envolve a apreciação de estudiosos e pesquisadores que compõe o referido Conselho, o qual selecionará os trabalhos a serem publicados, em conformidade com as diretrizes que orientam a submissão de trabalhos.

Cabe aos conselhos editorial e científico condicionarem a aprovação dos trabalhos apresentados para publicação a modificações especificadas em pareceres emitidos por estes.

Emitido os pareceres pelos Conselhos em seguida serão encaminhados para que os autores tomem conhecimento.

O trabalho aceito para publicação será comunicado para o autor que deverá encaminhar Declaração de Transferência de Direitos Autorais a ser fornecido pelo Conselho Editorial Executivo da Revista Educação e Emancipação, não sendo permitido publicá-lo em outro veículo.

Os trabalhos submetidos para a publicação, quando não aceitos, ficarão à disposição dos autores.

 

Periodicidade

Quadrimestral

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Normas para publicação: instruções aos autores

A Revista Educação e Emancipação não cobra custos de processamento e nem de submissão de artigos.
 
A Revista Educação e Emancipação (ISSN Impresso 1677- 6097, ISSN Online 2358-4319),do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal do Maranhão é um periódico para publicação de artigos originais de autores brasileiros e estrangeiros que tratem de educação, oriundos de pesquisas, bem como de ensaios teóricos. Tem como objetivo incentivar o debate e a produção científica, e ainda propiciar o intercâmbio entre o PPGE e outras entidades e pessoas que atuam no campo da Educação e que possam contribuir para a ampliação do conhecimento no referido campo, fomentando a realização de novos estudos.

Esta revista tem periodicidade quadrimestral (média de 10 artigos por número) e os interessados em publicar trabalhos deverão submeter pelo Portal de Períodicos da UFMA, acessando a Revista Educação e Emancipação ou encaminhar para o endereço eletrônico revistaeduc.emancipacao@ufma.br com o assunto: Submissão de trabalho, obedecendo as seguintes orientações:

a) Cada artigo poderá ter, no máximo, três (3) autores; preferencialmente pertencentes a grupos de pesquisas. Pelo menos, um dos autores deve ter no mínimo o título de mestre.

b) Os artigos poderão ser redigidos em português ou espanhol, acompanhados do resumo em português, inglês e espanhol e deverão ser apresentados em formato papel tamanho A4 digitados com utilização de editores Word for Windows, com uso de fonte: Times New Roman, corpo 12 para o texto e 10 para o resumo (em português, inglês e espanhol),  citações de mais de três linhas e notas de rodapé;

c) Espaçamento justificado e entre linhas de 1,5 cm (um e meio) para o texto, com exceção para as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, referências e o resumo (em português, inglês e espanhol) que devem ser digitados em espaço simples;

d) as margens esquerda e superior devem ter 3 cm;  direita e inferior devem ter 2 cm;

e) o recuo deve ser de 2 cm da margem esquerda para parágrafos e 4 cm para citações de mais de três linhas;

f) os artigos deverão conter entre 15 e 20 laudas, incluindo referências, tabelas, gráficos, ilustrações e notas, quando houver. Caso existam tabelas, gráficos e ilustrações, estas devem ser numeradas consecutivamente, em algarismos arábicos, obedecendo à especificidade de cada um. A identificação da tabela deverá ser acima desta precedida da palavra Tabela, com a numeração correspondente. Já as ilustrações (quadro, fotos, organograma, outros) devem ter sua identificação apresentada abaixo destes, com o título antecedido da palavra indicativa do tipo de ilustração. Em caso de tabelas e/ou ilustrações reproduzidas de alguma obra deverão conter a fonte, indicada abaixo destas. As fotografias deverão estar em preto e branco.

Para garantir o anonimato no processo de avaliação, os artigos deverão ser apresentados da seguinte forma: conter uma folha de rosto, separada do corpo do trabalho, com o título do artigo, nome do autor, profissão, vínculo institucional e título acadêmico, endereço, telefone e e-mail.

Para garantir o anonimato no processo de avaliação, os artigos deverão ser apresentados da seguinte forma: conter uma folha de rosto, separada do corpo do trabalho, com o título do artigo, nome do autor, profissão, vínculo institucional e título acadêmico, endereço, telefone e e-mail.

A primeira página do artigo deve conter somente o título do trabalho em português, inglês e espanhol antes de cada resumo, com as iniciais em caixa alta negrito, centralizado, acompanhado do subtítulo, se for o caso, em caixa baixa sem negrito, seguido dos Resumos (em português, inglês e espanhol) de 100 até 250 palavras, acompanhados de palavras-chave, no máximo três, que identifiquem o conteúdo do trabalho, espaço simples e sem parágrafos.

O corpo do trabalho deverá começar com a INTRODUÇÃO, a qual deve apontar o propósito do estudo, a metodologia utilizada, se for o caso. Em seguida, deverão ser trabalhadas as demais seções que constituem o desenvolvimento do trabalho, tendo como último item a CONCLUSÃO ou CONSIDERAÇÕES FINAIS, cada uma delas antecedida do indicativo (algarismo) correspondente e alinhada à margem esquerda.

Os títulos das seções primárias deverão vir em versal (maiúsculas) e em negrito; os das seções secundárias deverão estar em letras minúsculas e também em negrito; os títulos das demais seções deverão vir em minúsculas e sem negrito.

O sistema de chamada deverá ser o autor-data, devendo-se no texto indicar junto a cada citação, direta ou indireta, o sobrenome de cada autor pessoal ou nome de entidade responsável, seguido do ano da publicação do documento e da(s) página(s) da citação, separados entre si, por vírgula, podendo estar tudo entre parênteses ou o sobrenome do autor estar fora deles. Neste último caso, o sobrenome do autor deverá estar só com a inicial em letras maiúsculas e quando estiver dentro dos parênteses deverá estar em caixa alta. Tratando-se de dois autores, quando fora dos parênteses, deverão ser ligados pela conjunção “e”, mas estando dentro dos parênteses serão separados entre si, por ponto e vírgula, como na referência. Quando houver três autores, é semelhante. No caso de mais de três, fora dos parênteses, deverá colocar-se o sobrenome do 1º, seguido da expressão “e outros”. Estando dentro dos parênteses, dever-se-á, após o sobrenome do 1º, utilizar-se a expressão latina “et al’.

As referências, ao final, deverão ser elaboradas em conformidade com o disposto na versão atualizada da NBR da ABNT. Registrar, nas referências, somente, os autores citados no corpo do texto.

Exemplos de Citações no texto:

  • Citação direta curta:

a) a chamada “[...] pandectística havia sido a forma particular pela qual o direito romano fora integrado no século XIX na Alemanha em particular” (LOPES, 2000, p. 225).

b) Derrida (1967, p. 293) menciona que “[...] apesar das aparências, a desconstrução do logocentrismo não é uma psicanálise da filosofia [...]”.

c) Longarezi e Puentes (2011, p. 168) explicam que, no campo disciplinar, “[...] enquadraram-se os trabalhos que abordam e discutem questões relativas ao desenvolvimento da Didática enquanto disciplina acadêmica, ou seja, relativas ao seu ensino”.

d) “[...] para o exercício de profissões, ou capacitação de indivíduos para a ocupação de postos de trabalho, devidamente caracterizados, e o enfrentamento das disputas acirradas que a competitividade engendra em todos os níveis — dos indivíduos, das empresas e das nações” (DIAS SOBRINHO, 2002, p. 15 apud SILVA et al., 2007, p. 5).

  • Citação direta longa (recuar a 4 cm da margem esquerda):

Eles possuem uma formação que consiga valorizar e tornar essas orientações possíveis? Este é um enorme problema presente nos cursos de licenciatura, uma vez que grande parte de seus docentes são bacharéis com poucos conhecimentos pedagógicos, que não possuem nenhuma proximidade com a realidade da educação básica. Quando se trata da vivencia e/ou experiência educacional envolvendo pessoas com deficiência, essas questões se intensificam ainda mais. Há a necessidade de se preocupar com a formação dos formadores. Estes profissionais precisam ampliar sua formação pedagógica para conseguir aliar a pesquisa à prática educativa, que, como tal, é relativa ao ensino e à aprendizagem. (SILVA, 2008, p. 245).

  • Citação indireta:

a) Merriam e Caffarella (1991) observam que a localização de recursos tem um papel crucial no processo de aprendizagem autodirigida.

As referências, ao final, deverão ser elaboradas de conformidade com disposto na versão atualizada da NBR 6023 da ABNT. Registrar, nas referências, somente, os autores citados no corpo do texto.

Exemplos de Referências conforme a NBR 6023:

a) Livro com um autor:

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1992.

b) Livro com até três autores:

PASSOS, L. M. M.; FONSECA, A.; CHAVES, M. Alegria de saber: matemática. São Paulo: Scipione, 1995. 136 p.

c) Livro com mais de três autores:

EGGERT, E. et al. Trajetórias e processos de ensinar e de aprender. Porto Alegre: Edipucrs, 2008.

d) Livro em formato eletrônico:

LOPES, Vieira Marta. O meio ambiente. São Paulo: Saraiva, 2000. v. 4. Disponível em:<http://www.saraivaonline.com.br>. Acesso em: 23 fev. 2004.

e) Capítulo de livro:

BORÓN, A. A sociedade civil depois do dilúvio neoliberal. In: SADER, E.; GENTILI, P. (Org.). Pós-Neoliberalimo: as políticas sociais e o Estado democrático. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. cap. 12, p. 63-118.

f) Artigo de periódico:

MANSILLA, H. C. F. La controversia entre universalismo y particularismo en la filosofia de la cultura. Revista Latinoamericana de Filosofia, Buenos Aires, v. 24, n. 2, primavera 1998.

g) Artigo de periódico em formato eletrônico:

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. A política de educação profissional no governo Lula: um percurso histórico controvertido. Educ. Soc., Campinas, v. 26, n. 92, p. 1087-1115, out./dez. 2005. Edição especial. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 13 dez. 2006.

h) Decretos, Leis:

BRASIL. Decreto-lei nº 5.452, de 1 de maio de 1943. Lex: coletânea de legislação: edição federal, São Paulo, v. 7, p. 3-4, jan./mar. 1943. Suplemento.

BRASIL. Lei nº 9.887, de 7 de dezembro de 1999. Altera a legislação tributária federal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 8 dez. 1999.

i) Dissertações e Teses:

OLIVEIRA, Kelly Almeida de. A construção cultural da identidade do/a pedagogo/a pelo currículo. 2011. 70 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2011.

j) Trabalho publicado em Congresso Científico:

SGUAREZI, N. O. As abordagens da didática nos cursos de formação de professores: o caso da Universidade Federal de Mato Grosso. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 15., 2010, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 27-39.

 

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHOS

Todos os trabalhos submetidos a este veículo de publicação serão avaliados, no mérito cientifico, por membros do conselho científico e por consultores ad hoc, sendo considerados os seguintes critérios:

a) Pertinência do trabalho em relação ao campo da educação;

b) Quanto à qualidade linguística: clareza e correção na comunicação;

c) Quanto ao conteúdo: fundamentação teórica consistente, originalidade e contribuição para a produção do conhecimento no campo da Educação;

d) Quanto à estrutura: introdução, desenvolvimento, conclusão e resumo, palavras-chave, abstract e keywords.

e) Quanto à apresentação: obediência às normas aqui especificadas para apresentação do trabalho.

Cabe ao conselho científico condicionar a aprovação dos trabalhos apresentados para publicação a modificações especificadas em pareceres emitidos por estes.

Emitidos os pareceres pelo Conselho, em seguida, serão encaminhados para que os autores tomem conhecimento.

O trabalho aceito para publicação será comunicado para o autor que deverá encaminhar Declaração de Transferência de Direitos Autorais a ser fornecido pelo Conselho Editorial Executivo da Revista Educação e Emancipação, não sendo permitido publicá-lo em outro veículo.

Não será oferecida qualquer remuneração para os autores dos artigos.
Os trabalhos submetidos para a publicação, quando não aceitos, ficarão à disposição dos autores.

Para contatos e informações:

Editora: Lélia Cristina Silveira de Moraes

E-mail: lelia.silveira@ufma.br

Tel.: (98) 3272-8656

 

 

 

 

Identificação de ​Plágio - Copy Spider

Além dos termos e declaração de responsabilidade e transferências de direitos autorais, a Revista Educação e Emancipação adota a ferramenta Copy Spider para identificação de possível plágio nos trabalhos submetidos, tanto em termos de originalidade quanto de ineditismo.

 

Política de Isenção de Taxas

A Revista Educação e Emancipação não cobra taxas para processamento de artigos (APCs - Article processing), nem para sua disponibilização aos autores e demais leitores.