A ANGÚSTIA DA INFLUÊNCIA: CHARLES BAUDELAIRE E VICTOR HUGO

Diamila Medeiros

Resumo


Neste trabalho, pretendemos traçar algumas considerações sobre a poesia de Charles Baudelaire (1821-1867), no que concerne à sua relação ambígua com o Romantismo francês e, sobretudo, seu grande precursor, Victor Hugo (1802-1885), à luz da perspectiva crítica de Harold Bloom e seu A Angústia da Influência (2002). Neste livro, formula-se uma teoria sobre as “relações intrapoéticas” com o intuito de verificar as maneiras através das quais se dão as aproximações e afastamentos entre diferentes gerações de poetas no decorrer do tempo. Utilizaremos, sobretudo, a noção de Clinamen para observar a poesia de Baudelaire em relação a seus “mestres” românticos e à própria ideologia do Romantismo, como um todo.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Littera on line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Littera online

ISSN 2177-8868

Indexação:

Resultado de imagem para latindex

Resultado de imagem para miar Information Matrix for the Analysis of Journals

Sumários.org