A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE NACIONAL NA OBRA “OS TAMBORES DE SÃO LUÍS”, DE JOSUÉ MONTELLO

Conceição BELFORT

Resumo


Resumo: Em Os Tambores de São Luís, o enunciador, em diferentes épocas, utiliza oseu discurso para mostrar os processos de construção/desconstrução de identidades.Para isso, utiliza-se de recursos que erigem os sujeitos, o espaço e o tempo do romance.Nesse ritual enunciativo ressoa a voz do negro por meio do deslocamento do narradorpersonagemno espaço e no tempo. Ao tomarmos a identidade como algo estruturado apartir do espaço, tempo e personagem, procuramos entender como Josué Montelloconstrói a identidade regional em Os Tambores de São Luís. Elaborando o espaço deSão Luís, tendo como parâmetro a aristocracia escravocrata, Montello permite-nosrelacionar esse cenário a alguns elementos do período da escravidão no Brasil.Percebemos, por meio do espaço físico descrito na obra, a configuração de traçosportugueses e africanos, representados pelos casarões, ruas e ruelas, bem como porpersonagens que representam a mistura dos traços culturais dessas raças em nosso país.“Os Tambores de São Luís”, de Josué Montello, é considerada uma obra regionalistaporque apresenta identidades características da cidade de São Luís. O objetivo destetrabalho é analisar as estratégias discursivas na construção dos aspectos da narrativa,enfatizando a relação entre regionalismo e identidade nacional.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2014 Littera on line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Littera online

ISSN 2177-8868

Indexação:

Resultado de imagem para latindex

Resultado de imagem para miar Information Matrix for the Analysis of Journals

Sumários.org