A TRADUÇÃO NA APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

Sueli Maria de Regino, Anna Carolyna Ribeiro Cardoso

Resumo


Em diferentes espaços, a tradução se revela uma necessidade cotidiana, pois não se traduz, usualmente, apenas de uma língua para outra.  É possível traduzir dentro de uma única língua ou ainda, de uma língua para outras formas de linguagem, como as artes visuais e a música. Traduzir é necessário e se traduz cada vez mais à medida que a globalização encurta distâncias e interliga países, promovendo o multiculturalismo. O objetivo deste trabalho é expor os argumentos de teóricos que defendem a importância da tradução no aprendizado de línguas estrangeiras, afirmando que os exercícios tradutórios devem participar dos processos de aquisição de línguas estrangeiras da mesma forma que os exercícios que usam a leitura e a oralidade. De acordo com essa perspectiva, defendida por Sara Laviosa e outros teóricos da tradução, considera-se que os exercícios tradutórios complementam a formação do estudante de uma língua estrangeira, proporcionando-lhe maior conhecimento vocabular e ampliando suas reflexões sobre os dois idiomas. Os exercícios tradutórios, desprezados durante algum tempo pelos métodos de ensino de línguas estrangeiras, atualmente são reconhecidos como uma atividade comunicativa que merece seu espaço no processo de ensino-aprendizagem.


Palavras-chave


Tradução; História da tradução; Métodos de aprendizado de L2

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Littera on line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Littera online

ISSN 2177-8868

Indexação:

Resultado de imagem para latindex

Resultado de imagem para miar Information Matrix for the Analysis of Journals

Notícias