TRADUÇÃO LITERÁRIA E VARIAÇÃO LINGUÍSTICA EM “ONE CHRISTMAS EVE”, DE LANGSTON HUGHES

Isadora Moreira Fortunato

Resumo


Este trabalho apresenta algumas reflexões sobre a nossa tradução do conto “One Christmas Eve”, de Langston Hughes (1902-1967), parte da obra The Ways of White Folks (1934). São discutidas teorias da tradução que tratam de marcas de oralidade (Bandia, 2012; Rosa, 2015) e de variação linguística em relação ao African American Vernacular English (AAVE) e ao português brasileiro (Bagno, 2012; Ezgeta, 2012; Labov, 1972; Lucchesi, 2009). Com isto, pretendemos analisar a possível representação de variedades linguísticas nos sistemas literários fonte e alvo (americano e brasileiro) e explorar soluções tradutórias para tais variedades, ligadas à representação de grupos de fala, compreendendo a legitimidade destas variedades linguísticas, suas sistematicidades e entendendo que elas caracterizam os falantes no texto literário.

Palavras-chave


Tradução comentada. Oralidade; Variação linguística; Langston Hughes.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Littera on line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Littera online

ISSN 2177-8868

Indexação:

Resultado de imagem para latindex

Resultado de imagem para miar Information Matrix for the Analysis of Journals

Notícias