DE ONDE TUDO COMEÇOU: A CRÍTICA SOBRE EÇA DE QUEIRÓS NO BRASIL

Cristiane Tolomei

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar dois textos fundadores da crítica queirosiana brasileira. De um lado, o primeiro texto jornalístico acerca da obra de Eça de Queirós assinado por Machado de Assis no periódico carioca O Cruzeiro, de 1878; do outro lado, o primeiro livro publicado no mundo sobre a vida e a obra do escritor português denominado Eça de Queiroz, de 1911, escrito por Miguel Mello. Verificamos como essas leituras lançaram tendências críticas e foram concebidas como pedra basilar dos estudos queirosianos no país, destacando o método crítico de cada texto e valorizando o campo intelectual dos momentos de produção. Para a realização deste breve estudo, contamos com o apoio teórico-crítico de Benjamin Abdala Júnior (2000), Paulo Franchetti (2000), José Maria Bello (1952) e Machado da Rosa (1964) para refletir as polêmicas e equívocos na gênese da crítica literária brasileira sobre Eça de Queirós.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Littera on line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Littera online

ISSN 2177-8868

Indexação:

Resultado de imagem para latindex

Resultado de imagem para miar Information Matrix for the Analysis of Journals

Notícias