GLOBALIZAÇÃO E NEOLIBERALIZAÇÃO DA CULTURA: considerações sobre a Coca-Cola em Moçambique

Jefferson Santos Fernandes, Gleilson Angelo Silva, Gerlaine Cristina Silva Franco

Resumo


O presente trabalho se propõe a discutir o processo de neoliberalização da cultura frente ao atual contexto da globalização econômica, tomando como estudo de caso a atuação da multinacional The Coca-Cola Company em Moçambique. Para a consecução do trabalho utilizamos como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e viodeográfica sobre o assunto, bem como a consulta em sites especializados. A pesquisa revelou que a bebida norte-americana constitui um importante fenômeno cultural na sociedade moçambicana, e as marcas deste processo estão fortemente impressas na paisagem. A chegada e consolidação do produto em Moçambique antecedeu o processo de independência em relação ao colonizador português, um fato que revela o poder de atuação desta multinacional sobre o território. As estratégias de marketing e o fortalecimento da cultura pop global fazem da Coca-Cola o produto industrial mais conhecido do país e com hegemonia absoluta no segmento de refrigerantes. Destacamos aqui como a cultura do consumo de grandes marcas globais implica na introdução de novos signos compartilhados pela sociedade moderna, sendo no contexto moçambicano o caso mais notável o da Coca-Cola. A “Cocalização” é, assim, um processo que territorializa diferentes espaços e principalmente a mente das pessoas.


Texto completo:

PDF

Referências


CABAÇO, José Luiz. Globalização ou recolonização? Cadernos CERU, v. 27, n. 2, p. 57-66, dez. 2016.

CARRASCOZA, João; CASAQUI, Vander; HOFF, Tânia. A publicidade da Coca-Cola “Happiness Factory” e o imaginário do sistema produtivo na sociedade de consumo. Comunicação, Mídia e Consumo, vol. 4, n. 11, p. 65-77, nov. 2007.

CASSIANO, Célia Maria. Gerenciamento de marketing global: o caso da Coca-Cola. Revista de Ciências Gerenciais, v. 12, n. 15, p. 159-1775, nov. 2008.

COCA-COLA BEVERAGES ÁFRICA. Perguntas frequentes sobre a CCBA. Coca-Cola Beverages África, 2018. Disponível em: < http://www.ccbagroup.com/faq/>. Acesso em 19 set. 2018.

COCA-COLA BRASIL. Quem foi o doutor Joseph Jacobs? Coca-Cola Brasil, 2016. Disponível em: . Acesso em 22 ago. 2018.

FREITAS, Elisio Rodrigues de. Regional versus global: a marca Guaraná Jesus e The Coca-Cola Company no Maranhão. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE DESENVOLVIMENTO REGIONAL, 6., 2016, Santa Cruz do Sul. Anais do VI Seminário Internacional Sobre Desenvolvimento Regional. Santa Cruz do Sul: Universidade de Santa Cruz do Sul, 2016. Disponível em: . Acesso em 18 ago. 2018.

HAESBAERT, Rogério; GONÇALVES, Carlos Walter Porto. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Editora UNESP, 2006.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 7 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

HANNAH, Lenny. Marcas que Marcam e Allez. Etnias, 2016. Disponível em Acesso em 23 de agosto de 2018.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX - 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

LÔBO, Luiz. Estratégias de marketing de empresas transnacionais: a presença da Coca-Cola no mundo. Monografia (Bacharelado em Relações Internacionais). Brasília: Uniceub, 2010.

MERGULHÃO, Manuel. Estórias da 177: um soldado em Moçambique. Leiria: Medlam, 2014.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2012.

ORTIZ, Renato. Mundialização e Cultura. São Paulo: Editora Brasilense, 1994.

PINHEIRO-MARIZ, Josilene; EULÁLIO, Marcela de Melo Cordeiro. Oralitura em aula de língua portuguesa como espaço para diálogos interculturais. Revista Mulemba. v. 14, n. 2, p. 76-90, dez. 2016.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo. Razão e Emoção. São Paulo, Hucitec, 1996.

______. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2006.

SILVEIRA, Maria Laura. Território usado: dinâmicas de especialização, dinâmicas de diversidade. Revista Ciência Geográfica. v. 15, n. 1, p. 4-11, dez. 2011.

TEIXEIRA, Paulo Pires. A Coca-Cola em Moçambique, 1950 e agora. In: The Delagoa Bay Word, 2012. Disponível em: < https://delagoabayworld.wordpress.com/2012/03/22/a-coca-cola-em-mocambique-1950-e-agora/#comments>. Acesso em 25 set. 2018.

TRILOGIA COCA-COLA: construindo um mito. Direção: Irene Angélico. Produção: Abbey Jack Neidick. Nova York, 1998. Disponível em: Acesso em 19 de set 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros

ISSN 2595-1033

INDEXADORES: 

VISITANTES DA KWANISSA NO MUNDO: