RACISMO RELIGIOSO E IDEOLOGIA DO BRANQUEAMENTO NO BRASIL

Bárbara Cristina Silva Pereira

Resumo


O trabalho tem como objeto de estudo a análise das origens do racismo religioso no Brasil, evidenciando suas manifestações na atualidade enquanto consequência de um projeto de sociedade racista e eurocêntrica. A pesquisa empírica foi realizada na região metropolitana de São Luís-MA, na qual participaram integrantes do Tambor de Mina, da Umbanda e do Candomblé. O método utilizado foi o materialismo histórico-dialético, por compreender ser este adequado para análise do objeto de estudo em suas múltiplas determinações. Os resultados apontam que a perseguição racial-religiosa faz parte da ideologia do branqueamento do nosso país, a qual tratou de anular qualquer manifestação contrária à ordem branca, ocidental e judaico-cristã. Os (as) adeptos (as) das religiões de matrizes africanas entrevistados (as) demonstram forte consciência étnico-racial-religiosa, o que evidencia a importância desses espaços para a construção e fortalecimento da luta antirracista.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Dados de Denúncia de Discriminação Religiosa do Disque 100 (2011 – 2017). Disponível em: . Acesso em 03 mai. 2019.

CAPUTO, Stela. Educação nos terreiros: e como a escola se relaciona com crianças de candomblé. 1a ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2012.

FERRETTI, Mundicarmo Maria Rocha. Opressão e resistência na religião afro-brasileira. In: Boletim da Comissão Maranhense de Folclore. São Luís, set., n° 23, 2002.

FONSECA, Eduardo. Faces da identidade afro-brasileira: um estudo do estigma e preconceito religiosos. In: Cadernos de Estudos Sociais. Recife, v. 17, n. 1, p. 87-108, jan./jun., 2001.

GUIMARÃES, Antonio. Racismo e Antirracismo no Brasil. São Paulo: Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo, Editora 34, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010. Características Gerais da População, Religião e Pessoas com Deficiência. Disponível em: . Acesso em 05 dez. 2018.

MARIANO, Ricardo. Pentecostais em ação – a demonização dos cultos afro-brasileiros. In: SILVA, Vagner Gonçalves da. Intolerância Religiosa – Impactos do neopentecostalismo no campo religioso afro-brasileiro. São Paulo: EDUSP, 2007.

MIRANDA, Ana Paula Mendes de; GOULART, Julie Barrozo. Combate à intolerância ou defesa da liberdade religiosa: paradigmas em conflito na construção de uma política pública de enfrentamento ao crime de discriminação étnico-racial-religiosa. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, v. 33, p. 26-30, 2009.

MOURA, Clóvis. Brasil: raízes do protesto negro. São Paulo: Global, 1983.

MOURA, Clóvis. Dialética radical do Brasil negro. São Paulo: Editora Anita Garibaldi, 1994.

MOURA, Clovis. Sociologia do Negro Brasileiro. São Paulo: Editora Ática, 1988.

MUNANGA, Kabengele. Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

NASCIMENTO, Abdias do. O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

OLIVEIRA, Rafael Soares de. (Org.) Candomblé: Diálogos fraternos contra a intolerância religiosa. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

RÊGO, Jussara. Territórios do candomblé: a desterritorialização dos terreiros

na Região Metropolitana de Salvador, Bahia. In: GeoTextos, vol. 2, n. 2, 2006. Disponível em: . Acesso em 30 dez. 2018.

SILVA JÚNIOR, Hédio. A intolerância religiosa e os meandros da lei. In: NASCIMENTO, Elisa (Org.). Guerreiras de Natureza: mulher negra, religiosidade e ambiente. São Paulo: Selo Negro, 2008.

SILVA, Lucilia da; SOARES, Katia. A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA FACE ÀS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA COMO EXPRESSÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS BRASILEIRAS: o terreno do combate à intolerância no município de Duque de Caxias. In: Revista EDUC, vol. 01, n. 03, jan/jun, 2015. Disponível em: . Acesso em 15 nov. 2018.

TEODORO, Maria de Lourdes. Elementos básicos das políticas de combate ao racismo brasileiro. In: MUNANGA, Kabengele (org.). Estratégias e políticas de combate à discriminação racial. São Paulo: EDUSP, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros

ISSN 2595-1033

INDEXADORES: 

VISITANTES DA KWANISSA NO MUNDO: