O NEGRO NO TEATRO DE BONECOS: das tradições africanas ao Teatro Popular de Bonecos do Brasil

Gleydson de Castro Oliveira

Resumo


Este presente estudo foi desenvolvido a partir do levantamento de materiais, teóricos e empíricos, apoiado na pesquisa bibliográfica. A análise dos dados se desenvolveu em torno de uma hermenêutica acerca das tradições africanas de Teatro de Bonecos e as suas contribuições estéticas para a formação dessa linguagem artística praticada no Brasil, além de verificar e problematizar como se dão as representações dos personagens negros no Teatro de Bonecos popular do país.

Palavras-chave: Teatro de Bonecos Africano. Teatro de Bonecos Popular do Brasil. Representação do Negro.


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Ana Maria. Teatro de formas animadas: máscaras, bonecos e objetos. 2. Ed. São Paulo: EDUSP, 1993.

________. O inverso das coisas. In Móin-móin, Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas nº. 1, 2005. SCAR/UDESC. Jaraguá do Sul, 2005.

________. Teatro de Animação. 3 ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 1997.

________. Teatro de Animação: da teoria à prática. 2 ed. Ateliê Editorial. Cotia, 2007.

BORBA FILHO, Hermilo. Fisionomia e Espírito do Mamulengo. INACEN: Rio de Janeiro, 1987.

BORRALHO, Tácito Freire (Org.). Teatro de animação para a sala de aula e ação cultural. 1ª. ed. São Luís: EDUFMA, 2015. v. 500. 157p.

BRAGA JUNIOR, A. X. Mamulengo, Frevo e Acorda Povo: resiliências da cultura afro-brasileira na cultura popular. In: Revista Internacional de Folkcomunicação, v. 10, p. 68-87, 2012.

BRAGA, Humberto. II Encontro de Mamulengos do Nordeste. Mamulengo. Ano 4, nº Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Teatro de Bonecos, 1978.

BROCHADO, Izabela C. O Mamulengo e as Tradições Africanas de Bonecos. In: Móin-Móin (UDESC), v. 2, p. 138-155, 2006.

________. Teatro de bonecos popular do nordeste: história e histórias. Ind: Móin-Móin (UDESC), v. 13, p. 28-55, 2015.

CASTRO, Kely E. O Teatro de Mamulengos de ontem e de hoje: a importância do reconhecimento do Teatro de Bonecos Tradicional Brasileiro como patrimônio imaterial cultural do Brasil. In: RESGATE - Revista Interdisciplinar de Cultura, v. 23, p. 69- 80, 2015.

CORDEIRO, Sandra Maria Barbosa. São Belebreu: um boneco santificado num festejo carnavalesco. 2016. 153 f., il. Dissertação (Mestrado em Artes) apresentada à Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

Dagan, Esther A. Emotions in motion… La magie de l‟imaginaire: marionnettes et masques théâtraux d‟Afrique noire. Montreal: Galerie Amrad, 1990.

ENCICLOPÉDIA Mundial das Artes da Marioneta. África. Disponível em . Acessado em 11 de abril de 2018.

ENCICLOPÉDIA Mundial das Artes de Marioneta. Werewere Linkig.

Disponível em< https://wepa.unima.org/es/werewere-liking/>. Acesso em: 15 abril de 2018.

ENCYCLOPÉDIE Mondiale des Arts de la Marionnette. Secrétariat Général de l'UNIMA. Charleville-Mézières, 2009.

FELIX, Fernando. O teatro africano de marionetes. In: Povos e culturas. Disponível em < http://www.alem-mar.org/cgi-bin/buildprint.pl?EVEVuEFEylrkkYdhKy>. Acesso em: 09 de abril de 2018.

GUINGANÉ, Jean-Pierre. Mensaje Internacional del Día Mundial de la Marioneta, in: La Hoja del Titiritero, Boletín electrónico de la Comisión para América Latina de la Unima. Ano 5, nº 12, Marco 2008.

HAMPATÉ BÂ. A tradição viva. In: A história geral da África, V.I. SP, Ática, UNESCO, 1982.

LOUREIRO. Maria de Fátima Oliveira da Costa. MARIONETAS: das personagens à descoberta do mundo. Dissertação apresentada à Universidade de Aveiro. Portugal, 2013. Disponível em: https://ria.ua.pt/bitstream/10773/14500/1/Tese.pdf

MUSEU da Marioneta de Portugal. África. Disponível em< http://www.museudamarioneta.pt/pt/coleccoes/marionetas/africa/ Acessado em 15 de abril de 2018.

OLIVEIRA, Lucas A. Um Carnaval na Barraca: algumas considerações sobre a formação e os personagens do Teatro de Mamulengos. Boitatá, v. 12, p. 155-180, 2012.

PORTAL Afreaka. Marionetes de Yaya Coulibaly: a história bamana esculpida em bonecos. Disponível em < http://www.afreaka.com.br/marionetes-de-yaya-coulibaly/> Acessado em 10 de abril de 2018.

PORTAL Arte de África. Fetiches. Disponível em: < http://www.artedeafrica.com/index-exposicion.php?category_id=53> Acesso em: 10 de abril de 2018.

PORTAL do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. Teatro de Bonecos do Nordeste é reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil. Disponível em . Acesso em: 23 de março de 2018.

SANTOS, Fernando Augusto G. Mamulengo o teatro de bonecos popular no Brasil. In: MÓIN-MÓIN: O teatro de bonecos popular brasileiro. Revista de Estudos sobre o Teatro de Formas Animadas. Jaraguá do Sul: SCAR/UDESC, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros

ISSN 2595-1033

INDEXADORES: 

VISITANTES DA KWANISSA NO MUNDO: