QUALITY OF WATER FOR HUMAN CONSUMPTION AND ASSOCIATION WITH THE MUNICIPAL HUMAN DEVELOPMENT INDEX AT BAIXADA MARANHENSE, BRAZIL

Zulimar Márita Ribeiro Rodrigues, Luciana da Silva Bastos, Lucia Maria Coelho Alves, Adeir Archanjo da Mota, José Aquino Junior

Resumo


A qualidade e quantidade de água, para consumo humano, podem ser consideradas um indicador da qualidade ambiental urbana, justaposta a outros indicadores urbanos. Assim, a presente pesquisa avaliou a qualidade microbiológica da água consumida pela população urbana, como indicador associado ao Índice de Desenvolvimento Humano Municipal da Baixada Maranhense, região do Estado do Maranhão. Foram selecionados dez municípios, divididos em dois grupos, com maior e menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal: (maior) Pinheiro, Arari, Viana, Matinha e São Bento e (menor) Bela Vista do Maranhão, Monção, Cajari, Pedro do Rosário e Conceição do Lago Açú.As amostras foram coletadas da rede pública de abastecimento na zona urbana durante seis meses, no período de baixa pluviosidade (outubro, novembro e dezembro de 2015) e alta pluviosidade (janeiro, fevereiro e março de 2016). Foram realizadas análises microbiológicas para pesquisa do NMP de Coliformes totais, Escherichia coli,Pseudomonas aeruginosa, e Enterococcusfaecalise. O grupo dos municípios com o menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal apresentaram maior quantidade de micro-organismos em comparação ou outro grupo. O inadequado sistema de abastecimento e tratamento afeta a qualidade da água utilizada pela população da Baixada Maranhense podendo representar risco para a saúde. 


Texto completo:

PDF (English)

Referências


AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. - APHA 2005; AWWA; WEF Microbiological examination of water. In: Standard methods for the examination of water and wastewater.21thed. Washington, D.C: APHA 2005,194p.

ANA. Agência Nacional de águas. Portal da Qualidade das Águas. Available at: . Acesso em: 12_junho_2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº 2.914, of 12 December 2011. Brasília, 2011. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm./2011.> Accessed in: 20 May 2016.

BRASIL – Resolução de Diretoria Colegiada – RDC – n. 275, 22 September 2005. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 2005.

CETESB. Relatório de Qualidade das águas subterrâneas no Estado de São Paulo. São Paulo: 2009. CETESB, 2009.310p.

Drewes, J. E.; Fox, P. Effect of drinking water sources on reclaimed water quality in water reuse systems. Water Environment Research. v. 3, p. 353-362, 2000.

FUNASA - Fundação Nacional da Saúde. Manual de Saneamento. 13ª ed. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2004.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. 2010. Available at: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010. Accessed in: 20 May 2016.

Masullo, Y.A.G.; Ribeiro, A. L. B.; Santos, J.R.C. Avaliação da distribuição do acesso ao serviço de saneamento básico no estado do Maranhão. 2010. Available at: <http://www.imesc.ma.gov.br/temp/docs/estudo_saneamento_20120918.pdf>. Accessed in: 19 June 2016.

Michelina, A. de F.; Bronharoa, T. M.; Daréb, F.; Ponsanoc, E. H. G. Qualidade microbiológica da águas de sistemas de abastecimento público da região de Araçatuba, SP. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 20, n. 147, p. 90-95, dez. 2006.

Souza, J.B; Daniel, L. A. Inativação dos microrganismos indicadores Escherichia coli, colifagos e Clostridium perfringens empregando ozônio. Ambiência - Revista do Setor de Ciências Agrárias e Ambientais. v. 4, n. 2, p.265-273, Maio/Ago. 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.22615/2526-1746-jgm-2.4-8001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Journal of Geospatial Modelling

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 2526-1746