SANITARY FACILITIES IN THE STATE OF MARANHÃO, BRAZIL

Raimunda Alves Silva, Muryllo Santos Castro, Veruska Costa de Jesus, Mayanna Karlla Lima Costa

Resumo


SUMMARY: Sanitary sewage consists of a necessary service for quality of life and promotion of public health. In Brazil, the index of households with adequate sanitary facilities is still low and irrelevant in relation to the demand in the country. This study study aimed to evaluate the amount of sanitary facilities in the households of the State of Maranhão. For this, we used data from the census of the Brazilian Institute of Geography and Statistics and from the Municipal Health Department, collected in 2000 and 2010. The analysis of data was performed by means of descriptive statistics and the generation of an isoline map using the Surfer 11 program. The results showed that in 2000, only 9 countieshad more than 20,000 sanitary facilities. In 2010, this number increased to 12 municipalities. The data had lognormal distribution and high coefficient of variation. The state capital, São Luís, had a greater number of facilities and water supply. This stems from the greater contingent and distribution of GDP per capita. The countiesof Nova Colinas and São Pedro dos Crentes had the lowest numbers of sanitary facilities. Sanitary sewage allows the adequate dispose of fecal waste and improves the quality of life of the population.

 

 


Palavras-chave


Public Health, Basic Sanitation; Sanitary Sewage; Maranhão State.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


CHRISTOPHERSON, R. W. 2012. Geossistemas: Uma introdução à Geografia Física. 7ed. Bookman Editora, 752p.

DANIEL, L.A.; BRANDÃO, C.S.S.; GUIMARÃES, J.R.; LIBÂNIO, M.; DE LUCA, S. 2001. Processos de desinfecção e desinfetantes alternativos na produção de água potável. Rio de Janeiro: RiMa, ABES.

GUIMARÃES A.J.A.; CARVALHO D.F.; SILVA, L.D.B.; Notas de Aula. 2007. Disponível em: Acesso em abril de 2017.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2004. Atlas de saneamento. Rio de Janeiro. p. 52.

IBGE- INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2015. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira - Rio de Janeiro: IBGE. p.137 - (Estudos e pesquisas). Informação demográfica e socioeconômica, ISSN 1516-3296; n. 35.

MOURA, F.L.; GOULART, P.R.M.; MOURA, A. P.P.; SOUZA, T.S.; FONSECA, A.B. M.; AMENDOEIRA, M.R.R. 2016. Fatores associados ao conhecimento sobre a toxoplasmose entre gestantes atendidas na rede pública de saúde do município de Niterói, Rio de Janeiro, 2013-2015. Epidemiol. Serv. Saude, Brasília, 25(3):655-661.

MOURA, L.; LANDAU, E.C.; LUZ, W.V. 2014. Esgotamento sanitário nas áreas de maior concentração da agricultura familiar: situação da região nordeste. Anais do Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto - GEONORDESTE 2014 Aracaju, Brasil.

OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SÁUDE. 2009. Global health risks – mortality and burden of disease attributable to selected major risks. World Health Organization.

OMS – ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SÁUDE. 2008. 5 steps for planning and evaluating world water day activities. World Health Organization.

SAUCHA, C.V.V.; SILVA, J.A.M.; AMORIM, L.B. 2015. Condições de saneamento básico em áreas hiperendêmicas para esquistossomose no Estado de Pernambuco em 2012. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 24(3):497-506.

SCRIPTORE, J.S.; Júnior, R.T. 2012. A estrutura de provisão dos serviços de saneamento básico no Brasil: uma análise comparativa do desempenho dos provedores públicos e privados. Rev. Adm. Pública — Rio de Janeiro 46(6):1479-1504.

SILVA, M.T.N.; SOUZA, V.M.; BRAGAGNOLI, G.; PEREIRA, T.G.R.; MALAGUEÑO, E. 2010. Atopic dermatitis and ascariasis in children aged 2 to 10 years. J Pediatr (Rio J). 86(1):53-58.




DOI: http://dx.doi.org/10.22615/2526-1746-jgm-2.2-6904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Journal of Geospatial Modelling

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 2526-1746