LIMING INFLUENCE ON THE SPATIAL VARIABILITY OF THE LEAF CHEMICAL COMPOSITION AND IN THE INITIAL GROWTH OF THE EUCALYPTUS

Vinícius Evangelista Silva, Rafael Montanari, Elizeu de Souza Lima, Paulo Ricardo Teodoro da Silva, Leandro Alves Freitas, Carla Regina Pinotti, Vagner do Nascimento, César Gustavo da Rocha Lima

Resumo


ABSTRACT: The correct nutrition by the occasion of implantation is essential for the increasing and maintaining the productivity of the planted forests and one of the management options used to minimize the effects of variability in productivity is the precision agriculture, which with the use of geostatistical tools aid in the management of the crop and represents an important factor in the economy and more rational employment of agricultural inputs. The aim of this study was to evaluate the influence of liming on the spatial variability of leaf chemical composition (N, P, K, Ca, Mg and S) and at the height of the spontaneous hybrid of Eucalyptus urophylla clone I 144, at six months after planting, in a Quartzarenic Neosol in a low altitude cerrado zone. The experiment was conducted in an area belonging to the Bom Retiro Farm, property of Eldorado Brazil Celulose, between the months of March to September 2014, located in the city of Água Clara, MS. The geostatistical mesh installed in a regular grid for data collection was comprised of 50 points with a sample spacing of 9.0 x 7.5 m. The studied attributes were the plant height and leaf nutrient content (N, P, K, Ca, Mg and S) of the eucalyptus. The data were analyzed by descriptive statistics and spatial variability was determined by geostatistical methods such as calculating the semivariogram and use of interpolated maps by ordinary kriging. The liming had influenced the leaf content of nitrogen, phosphorus, calcium and magnesium of Eucalyptus urophylla clone I 144 and the leaf magnesium was the only attribute that presented spatial dependence, which enables the management located at an early stage.

Key words: geostatistics, eucalyptus nutrition, limestone, precision agriculture.

 

INFLUÊNCIA DA CALAGEM NA VARIABILIDADE ESPACIAL DA COMPOSIÇÃO QUÍMICA FOLIAR E NO CRESCIMENTO INICIAL DO EUCALIPTO

 

RESUMO: A correta nutrição por ocasião da implantação é essencial para o aumento e manutenção da produtividade das florestas implantadas e uma das opções de manejo utilizadas para minimizar os efeitos da variabilidade na produtividade é a agricultura de precisão, que com o uso de ferramentas geoestatísticas auxiliam no manejo da lavoura e representa fator importante na economia e emprego mais racional dos insumos agrícolas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da calagem na variabilidade espacial da composição química foliar (N, P, K, Ca, Mg e S) e na altura do híbrido espontâneo de Eucalyptus urophylla clone I 144, aos seis meses após o plantio, num Neossolo Quartzarênico em área de cerrado de baixa altitude. O experimento foi conduzido em área pertencente à Fazenda Bom Retiro, propriedade da Eldorado Brasil Celulose, entre os meses de março a setembro de 2014, localizada no munícipio de Água Clara, MS. A malha geoestatística instalada em grade regular para coleta dos dados foi constituída de 50 pontos com espaçamento amostral de 9,0 x 7,5 m. Os atributos estudados foram a altura de planta e os teores foliares de nutrientes (N, P, K, Ca, Mg e S) do eucalipto. Os dados foram analisados pela estatística descritiva e variabilidade espacial foi determinada por métodos geoestatísticos como cálculo do semivariograma e uso de mapas interpolados por krigagem ordinária. A calagem influenciou os teores de nitrogênio, fósforo, cálcio e magnésio foliar do Eucalyptus urophylla clone I 144 e o magnésio foliar foi o único atributo que apresentou dependência espacial, o que possibilita o manejo localizado em estádio inicial.

Palavras-chave: geoestatística, nutrição de eucalipto, calcário, agricultura de precisão.


Palavras-chave


geostatistics, eucalyptus nutrition, limestone, precision agriculture

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22615/2526-1746-jgm-2.1-5885

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Journal of Geospatial Modelling

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 2526-1746