Políticas Editoriais

Políticas de Seção

Editorial

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Política padrão de seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Periodicidade

Semestral

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Equipe

Editora

Isabel Ibarra

Organizadora do volume

Iris Fátima da Silva Uribe

Comitê Editorial

Alexandre Cesar Muniz de Oliveira
Claudia Maria Pinho de Abreu Pecegueiro
Iris Fátima da Silva Uribe
James Maxwell Fernandes Araújo
Jhonatan Almada
José de Ribamar Mendes Bezerra
Judith Rafaelle Oliveira Pinho
Julia Katia Borgneth Petrus
Kátia Simone Teixeira de Silva de La Salles
Silvia Tereza de Jesus Rodrigues Moreira Lima

Conselho Científico

Peter Mclaren, (University of California, Los Angeles)
Luís Diego Chacon, (Universidad de Costa Rica)
Nicolas Bentancur, (Universidad de La Republica, Uruguay)
Sonia Reina Socarrás Sánchez, (Universidad de Ciencias Médicas de Camagüey - Cuba)

Revisão de Linguagem

Robert Mendes

Capa, Design e Editoração Eletrônica

Amaury Araujo Santos

 

Normas para publicação

1 NORMAS GERAIS

A Revista Ensino e Multidisciplinaridade é um periódico semestral da Pró-Reitoria de Ensino da Universidade Federal do Maranhão, destinado à divulgação da produção científica e trabalhos originais de pesquisadores e estudiosos brasileiros e de outros países que tratem de educação, oriundos de pesquisas, ensaios teóricos, bem como resumos de dissertações e teses.

Os artigos, originais e inéditos, encaminhados a Revista Ensino e Multidisciplinaridade são submetidos à avaliação de até três consultores ad-hoc, especialistas na área pertinente a temática do artigo, e aprovados pelo Conselho Editorial.

Os trabalhos poderão ser enviados por via eletrônica (e-mail). Concomitantemente, os autores deverão enviar por via postal, um ofício solicitando a apreciação do manuscrito pela revista, autorização para sua publicação assinada por todos os autores e indicação da categoria do artigo, segundo as definições explicitadas nas normas, com indicação de endereço completo, telefone para contato com o(s) autor(es). Especial atenção ao e-mail atualizado para contatos entre o Comitê Editorial e os autores dos textos originais.

Serão aceitos trabalhos escritos em português, inglês, espanhol ou italiano.

Não serão admitidos acréscimos ou alterações após o envio para composição editorial e fechamento do número.

As opiniões e conceitos emitidos pelos autores são de exclusiva responsabilidade dos autores, não refletindo, necessariamente, a opinião do Conselho Editorial da Revista.

As pesquisas que envolverem seres humanos devem, obrigatoriamente, explicitar no corpo do trabalho o atendimento das regras da Resolução CNS 196/96 para estudos dessa natureza e indicar o protocolo emitido para a aprovação por Comitê de Ética reconhecido pelo CONEPE.

2 INSTRUÇÕES PARA O PREPARO E ENVIO DOS TRABALHOS

2.1 Informes gerais

A Revista Ensino e Multidisciplinaridade publica, além de artigos originais, trabalhos de revisão, atualização, estudos de caso e/ou relatos de experiência e resenhas de livros, resumos de teses e dissertações.

Artigos originais: são considerados os trabalhos de pesquisa original e inédita, que contribuam para o desenvolvimento do conhecimento na área. Devem ser organizados contendo, necessariamente: introdução, objetivos, métodos, resultados e discussão. Até 20 laudas.

Revisão: são pesquisas sistematizadas a partir da literatura, com análise crítica e reflexiva dessa produção, devendo conter claramente explicitados no corpo do trabalho: a delimitação do tema, objetivos, procedimentos adotados e conclusão. Até 15 laudas.

Atualização: são trabalhos que descrevem ou interpretam assuntos da atualidade, que sejam de interesse para a área. Até 10 laudas.

Estudos de caso e/ou relatos de experiência: são trabalhos que apresentam experiências relevantes no campo da assistência ou ensino, que podem servir como indicadores de melhoria da abordagem de pessoas, com vistas a potencializar as ações de enfermagem e saúde. Até 10 laudas.

Resenha de livro: constitui-se de uma análise crítica de obra recentemente publicada. Até 3 laudas.

Resumos de Teses e Dissertações: podem ser apresentados resumos com até 500 palavras, em português, inglês e espanhol, no espaçamento simples entre as linhas, trazendo a referência bibliográfica da tese ou dissertação, de acordo com a NBR 6023/2002 da ABNT e nome do orientador.

FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS ORIGINAIS

Os trabalhos deverão ser apresentados em formato compatível ao MS Word for Windows, digitados para papel tamanho A4, com letra Arial, tamanho 12, com espaçamento entre linhas igual a 1,5 em todo o texto, margem superior e esquerda igual a 3 cm; direita e inferior igual a 2 cm.

Título: deve ser apresentado justificado, em caixa alta, negrito e nas versões da língua portuguesa, inglesa e espanhola.

Autores: nome(s) completo(s) do(s) autor(es) alinhados à esquerda, com a especificação em rodapé numerado de: categoria profissional, titulação, local de trabalho ou estudo, e-mail atualizado e endereço para correspondência do autor.

Resumo e descritores: devem ser apresentados na primeira página do trabalho em português, inglês e espanhol, digitados em espaço simples, com até 250 palavras, contendo obrigatoriamente introdução, objetivos, métodos, resultados e discussão e conclusões. Ao final do resumo devem ser apontados de 3 a 5 descritores ou palavras-chave que servirão para indexação dos trabalhos.

Estrutura do Texto: a estrutura do texto deverá obedecer às orientações de cada categoria de trabalho já descrita anteriormente, acrescida das referências bibliográficas, de modo a garantir uniformidade e padronização dos textos apresentados pela revista. Os anexos (quando houverem) devem ser apresentados ao final do texto.

Ilustrações: tabelas, figuras, gráficos, quadros, fotos etc. devem estar inseridas no corpo do texto contendo informações mínimas pertinentes àquela ilustração (Por ex. Tabela 1; Figura 1; etc) e que deverão apresentar suas respectivas legendas, conforme item 5.8 da NBR 14724/2011.  A indicação da fonte é semelhante à das citações (autoria e ano).

Citações: as citações ipsis literis de referências bibliográficas deverão aparecer entre aspas, incluídas no texto (até 3 linhas) e indicando o número da página. Neste caso, não são necessários recuos nos parágrafos. As citações de mais de três (3) linhas deverão vir destacadas com recuo de 4,0 cm da  margem esquerda, utilizando a mesma fonte do texto, porém em tamanho dez (10), espaçamento simples (1,0) e sem aspas duplas. Os depoimentos dos sujeitos da pesquisa, se for o caso, devem vir em itálico, com o mesmo tipo de letra do texto, isto é, Arial 12 e na sequência do texto, sem recuos de parágrafos. No corpo do texto, devem ser especificadas as fontes segundo Autor (Ano). Para dois autores: Autor 1; Autor 2 (Ano), para três autores Autor 1; Autor 2; Autor 3 (Ano),  e mais de três autores Autor et al., (Ano).

Errata: os pedidos de correção deverão ser encaminhados em, no máximo, 30 dias após a publicação.

Referências bibliográficas: devem ser digitadas de acordo com a ABNT, NBR 6023 e ordenadas em ordem alfabética. Este item deverá conter apenas os autores citados no corpo do texto.

Exemplos de referências

Artigos em periódicos:

MARTINS, M.M.; BOEMER, M.R. Produção científica sobre o tema da morte e do morrer: estudo de um periódico. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 22, n. 2, p. 141-156, jul. 2001.

Observação: até três autores, deve-se colocar todos. Mais de três, deve-se indicar o primeiro nome e a expressão et al.

Livros:

ALBARRACÍN, D.G.E. Saúde e doença na enfermagem: entre o senso comum e o bom senso. Goiânia: Editora AB, 2002.

Capítulos de livros:

TAVARES, C.M.M.; TEIXEIRA, E.R. Trabalhando com representações sociais na enfermagem. In: GAUTHIER, J.H.M. et al. Pesquisa em enfermagem: novas metodologias aplicadas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

Tese/Dissertação/Monografia:

SOUZA, A.C.S. Risco biológico e biossegurança no cotidiano de enfermeiros e auxiliares de enfermagem. 2001. 183 f. Tese (Doutorado) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.

Jornais:

SOUZA, H.; PEREIRA, J.L.P. O orçamento da criança. Folha de São Paulo, São Paulo, 2 maio 1995. Opinião,  Caderno 1, p. 5.

Leis/portarias/resoluções:

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n°196, de 10 de outubro de 1996. Diretrizes e normas regulamentadoras da pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília, DF, 1996.

Obras em CD-ROM:

PEDUZZI, M. Laços, compromissos e contradições existentes nas relações de trabalho da Enfermagem. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM, 53., 2001, Curitiba. Anais...  Curitiba, 2001. CD-ROM.

Internet:

CASTRO, A.M. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. 2001.Disponível em: <http// www.josuedecastro.com.br/port/desenv.html>. Acesso em: 20 fev. 2015.

Observação: Todo texto extraído da internet possui um autor, ainda que institucional.

Periódicos disponíveis por meio eletrônico:

SOUZA, H.; RODRIGUES, C. A alma da fome é política. Jornal do Brasil, São Paulo, 12 set. 1993. Disponível em: <http://www.geocities.com/athens/ thebes/7046/fome.htm>. Acesso em: 4 jul. 2015.