ARTIGO: POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES FRANCESAS DE BATATA PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS

Joaquim Gonçalves de Pádua, Hugo Adelande Mesquita, Ezequiel Lopes do Carmo, Henrique da Silva Silveira Duarte, João Paulo Tadeu Dias, Jaime Duarte Filho

Resumo


Considerando a grande importância sócio-econômica da cultura da batata para o Estado de Minas Gerais e a necessidade de desenvolver material genético com maior potencial produtivo, que atendam aos interesses dos produtores e consumidores, conduziram-se ensaios na região Sul de Minas e Campos das Vertentes, durante as safras de outono e inverno, avaliando 12 cultivares introduzidas da França, com os objetivos de selecionar aquelas com melhor desempenho agronômico. Utilizaram-se Ágata e Monalisa como padrão para o mercado de tubérculos in natura e Atlantic e
Lady Roseta como padrão para o processamento industrial na forma de frituras. As cultivares Oceania, Colorado, Soléia, Selecta Opaline, Floriane e Emeraude destacaram como genótipos produtivos e adaptados às diferentes condições ambientais de cultivo.
Emeraude, Floriane e Opaline apresentaram tubérculos com formato alongado e boa aparência, características importantes no mercado de batata in natura. As cultivares
Colorado com tubérculos alongados e Oceania, com tubérculos ovalados, apresentaram bom conteúdo de matéria seca e são recomendadas para o processamento industrial na forma de
palitos e batata palha, respectivamente.
Palavras-chave: Solanum tuberosum; Produção; Qualidade; Utilização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.0000/rtcab.v3i2.43

Direitos autorais 2010 Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Tróp.: Ci. agr. biol.

ISSN 1982-4831