Farelo de Girassol na Alimentação de Frangos de Corte nas Diferentes Fases de Produção

Alexandre Notti Miranda, Julio César Lebkuchem, Valéria Crisóstomo

Resumo


Realizou-se este estudo com o objetivo de avaliar os efeitos da inclusão do farelo de girassol, em substituição ao farelo de soja, sem suplementação de lisina, para frangos de corte nas diferentes fases de produção. Utilizou-se 112 aves, em delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos, quarto repetições por tratamento e sete aves por unidade experimental. Os lotes foram divididos em fases de produção, sendo: fase pré-inicial (fpi) = 1 a 10 dias de idade, fase inicial (fi) = 10 a 25 dias de idade, fase de crescimento (fc) = 25 a 36 dias de idade e fase de engorda (fé) = 36 a 42 dias de idade; com uma combinação de níveis de inclusão do farelo de girassol (fg) em substituição ao farelo de soja (fs) nas rações nas diferentes fase de produção: (fpi = 0, 5, 10 e 15%; fi = 0, 10, 20 e 30%; fc = 0, 15, 30 e 45%; fe = 0, 20, 40 e 60%) no período de 01 a 42 dias de idade. Avaliou-se Ganho de Peso (GP), Consumo de Ração (CR) e Conversão Alimentar (CA). Concluiu-se que a inclusão do fg na ração de frangos de corte na fase inicial de produção em até 20% e na fase final em até 40%, em substituição ao fs não prejudicou o desempenho
dos animais.

Palavras-chave: Ganho de peso. Consumo de ração. Conversão alimentar.


Palavras-chave


Ganho de peso; Consumo de ração; Conversão alimentar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.0000/rtcab.v4i3.312

Direitos autorais 2011 Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Tróp.: Ci. agr. biol.

ISSN 1982-4831