Influência dos fatores abióticos na produtividade da cultura do milho

Leandro Galon, Siumar Pedro Tironi, Anilza Andréia da Rocha, Edimar Rodrigues Soares, Germani Concenço, Cleber Maus Alberto

Resumo


Os impactos dos fatores abióticos nos agroecossistemas agrícolas são considerados elementos causadores de alguma limitação na produção. Vários estudos foram e estão sendo realizados para quantificar e buscar saídas para
minimizar os efeitos desses fatores na produtividade do milho, pois estes efeitos aliados a fatores fisiológicos, genéticos e de manejo exercem significativa influência na produtividade da cultura. O objetivo da revisão foi descrever a
influência dos fatores abióticos, como estresse hídrico, temperatura, radiação, nutrientes e CO2, na produtividade da cultura do milho. Os efeitos são mais severos quanto maior o período de persistência destes fatores e, dependendo da
fase fenológica da cultura, considerando que com atuação simultânea de dois ou mais fatores abióticos há potencialização dos efeitos causado por estes. Também, dependendo do híbrido de milho cultivado tem-se respostas
diferenciadas a estes agentes, os programas de melhoramento de milho buscam genótipos com características de maior adaptação, ou seja, com menor suscetibilidade a fatores adversos. O fator abiótico déficit hídrico é considerado como o maior limitante na produção do milho. No entanto, outros também tornar-se-ão importantes principalmente se ocorrerem em conjunto e somados ainda às mudanças climáticas, que podem modificar o desempenho produtivo desta cultura.

Palavras-chave: Zea mays. Recursos ambientais. Adaptação. Híbridos.


Palavras-chave


Zea mays, recursos ambientais, adaptação, híbridos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.0000/rtcab.v4i3.307

Direitos autorais 2011 Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Tróp.: Ci. agr. biol.

ISSN 1982-4831