Possibilidades tecnológicas para a destinação da vinhaça

Eduardo Maciel Laime, Pedro Dantas Fernandes, Dayane Cristine de Souza Oliveira, Epitácio de Alcântara Freire

Resumo


O Sistema Agroindustrial da Cana-de-açúcar é um dos mais antigos, está ligado aos principais eventos históricos e é de enorme importância ao Brasil. A vinhaça, resíduo final da fabricação do álcool etílico por via fermentativa, é também conhecida por vinhoto, restilo, caldo ou garapão, dependendo da região. Sua força poluente, cerca de cem vezes a do esgoto doméstico. Sendo assim, considerando o franco crescimento de todo setor sucroalcooleiro brasileiro, sendo a cana responsável por mais de 3,5% do PIB nacional, torna-se relevante identificar e analisar as possibilidades tecnologias e buscar inovações para a destinação da vinhaça, oriunda do processamento do etanol. Dentre as possibilidades estão: Aerobiose; A reciclagem na fermentação; Combustão da vinhaça; Disposição da vinhaça ao solo; Incineração da vinhaça; Produção de levedura a partir da vinhaça; Fertirrigação, entre outros. Com este trabalho mostrou-se que a aplicação da vinhaça na lavoura canavieira, através da fertirrigação, é uma prática altamente lucrativa e com grandes possibilidades de êxito. Tem-se a convicção de que a aplicação racional da vinhaça na cultura da cana-de-açúcar, além de eliminar o problema da poluição, virá gerar níveis de produtividade e longevidade dos canaviais compatíveis com economicidade desejada.

Palavras-chave: Vinhoto. Fertirrigação. Poluente.


Palavras-chave


Vinhoto; Fertirrigação; Poluente



DOI: http://dx.doi.org/10.0000/rtcab.v5i3.260

Direitos autorais 2011 Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Tróp.: Ci. agr. biol.

ISSN 1982-4831