Avaliação de acessos de mandioca do banco de germoplasma da UNEMAT Cáceres – Mato Grosso

Adryellison Campos, Antonio Zacarias, Diego Costa, Leonarda Neves, Marco Barelli, Severino Sobrinho, Petterson Luz

Resumo


A quantificação da divergência genética entre acessos de bancos de germoplasma baseada em descritores
empregando-se análise multivariada permite a indicação de potenciais genitores. Este trabalho teve como objetivos
caracterizar e quantificar a divergência genética entre 53 acessos de mandioca, por meio de 28 descritores morfológicos,
submetidos a duas medidas de dissimilaridade e aplicada a dois métodos de agrupamento, o de Otimização Tocher e o
Hierárquico UPGMA, comparando seus resultados. A caracterização foi realizada através de 21 descritores
morfológicos qualitativos e sete descritores morfológicos quantitativos, ambos da parte aérea da planta. O estudo
possibilitou verificar os acessos mais divergentes, e também o comportamento dos dois métodos de agrupamento, que
apresentaram formação de grupos semelhantes, tanto para características qualitativas baseado em variáveis
multicategóricas, sendo possível a formação de dez grupos pelo método de Otimização Tocher e seis grupos pelo
UPGMA, quanto para características quantitativas, que apresentou formação de dez grupos com uso do Tocher e oito
com UPGMA, baseado na distancia euclidiana. Em ambos os casos o UPGMA complementa o Tocher. O uso conjunto
dos dois métodos associados a análises de caracteres qualitativos e quantitativos possibilitou uma avaliação mais precisa
dos genótipos.

Palavras-chave


Manihot esculenta Crantz; estatística multivariada; métodos de agrupamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.0000/rtcab.v4i2.156

Direitos autorais 2010 Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Tróp.: Ci. agr. biol.

ISSN 1982-4831