Uso do ácido indolbutírico no enraizamento de estacas de espirradeira-branca

Gislayne de Araujo Bitencourt, Graziella Ribeiro Brum, Silvio Favero

Resumo


Neste trabalho objetivou-se avaliar o efeito de cinco doses do ácido indolbutírico e dois substratos na formação de raízes nas estacas de Nerium oleander var. branca. As estacas foram tratadas com regulador ácido indolbutírico nas doses de 0; 1000; 2000; 3000 e 4000 mg/kg e dois substratos: PlantmaxHT® e Vermiculita, quatro parcelas e oito repetições/parcela distribuídas em um delineamento experimental em blocos casualizados. Após 60 dias de enraizamento foram avaliadas as variáveis: porcentagem de enraizamento, comprimento da raiz, peso seco das raízes e da parte aérea. A maior porcentagem de enraizamento foi obtida na dose foi 2000 mg/kg no substrato PlantmaxHT®, o mesmo foi observado para comprimento de raiz e peso seco da parte aérea. No substrato Vermiculita o efeito do ácido indolbutírico não apresentou efeito significativo quando comparado com sua ausência.


Palavras-chave


Fitotecnia



DOI: http://dx.doi.org/10.0000/rtcab.v5i3.135

Direitos autorais 2011 Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Tróp.: Ci. agr. biol.

ISSN 1982-4831