“FUI PARA CASA MUITO CANSADA E COM MUITA FOME”: narrativas de trabalhadoras domésticas sobre a escravidão contemporânea

Thamyris Pinheiro Maciel, Liliam Deisy Ghizoni

Resumo


Este artigo é a exposição dos resultados de uma pesquisa sobre as narrativas de trabalhadoras domésticas postadas na página do Facebook “Eu, empregada doméstica”. Objetivou-se identificar se estas narrativas possuíam ligação com os conceitos de jornada exaustiva e de restrições à locomoção, enquadrando-se como Trabalho Escravo Contemporâneo. Utilizou-se o NCapture e coletou-se 180 relatos correspondentes a Trabalho Escravo Contemporâneo, destes, 36 referem-se a jornada exaustiva e 12 a restrição de locomoção. As trabalhadoras domésticas relataram excesso de trabalho e de funções, negação dos intervalos intrajornada e interjornada. O controle destas trabalhadoras se efetivou mediante: restrição da liberdade de movimento; detenção, promessas de estudar e uso de violência física.


Palavras-chave


Trabalho; Domésticas; Jornada Exaustiva; Restrição a Locomoção; Facebook.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2020 Cambiassu: Estudos em Comunicação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Cambiassu: Estudos em Comunicação

ISSN 2176-5111

INDEXADORES E BASES DE DADOS