OS ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS COMO EXPERIÊNCIA SENSÍVEL, POLÍTICA E PEDAGÓGICA

Danilo Postinguel, Thiago Tavares das Neves

Resumo


Este trabalho tem como objetivo principal desvendar a função pedagógica e social dos anúncios publicitários. A tentativa é ir à contramão de um discurso funcionalista e de crítica pessimista sobre a publicidade, na maioria das vezes ligado ao seu caráter sedutor e persuasivo. Neste texto, nos debruçamos em torno das questões estéticas, políticas e pedagógicas para problematizar sobre a capacidade de agenciamento da comunicação publicitária e seus anúncios sobre problemas sociais. Sugerimos ainda discutir sobre a comunicação por aisthesis como alternativa para mobilizar o cotidiano para o sensível, para os afetos, dialogando com uma pequena empiria. Afetação trabalhada aqui a partir do conceito de afeto de Spinoza que compreende afeto como ação, pulsação, indo além da definição comum que o restringe a ideia de sentimento.  A partir da reflexão teórico-empírica, consideramos que a intenção dos anúncios é a de tirar o sujeito do estado de anestesiamento, de inércia, de inafetação e afetar por meio do sensível e do político, afetações que se deram por meio de rompimentos, fissuras, brechas de incômodo e campos de tensão. Mais do que uma comprovação a investigação lança-se como uma hipótese a ser esmiuçada.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2020 Cambiassu: Estudos em Comunicação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Cambiassu: Estudos em Comunicação

ISSN 2176-5111

INDEXADORES E BASES DE DADOS