MAMÍFEROS TERRESTRES DE MÉDIO-GRANDE PORTE DA REGIÃO DA COSTA ORIENTAL DO MARANHÃO: UMA ANÁLISE PRELIMINAR

Tadeu G. de Oliveira, Narjara de Oliveira Bogea

Resumo


Na costa oriental maranhense, o Delta das Américas e os Lençóis Maranhenses estão entre as áreas de maior potencial ecoturístico do Brasil. Entretanto, a simples composição das espécies de mamíferos encontradas nestas áreas é praticamente desconhecida. Este trabalho tem como objeto caracterizar preliminarmente a composição das espécies de mamíferos de médio-grande porte da costa oriental do Maranhão. A identificação das espécies foi feita através da visualização direta, indireta e entrevistas. Foram identificadas 19 espécies, a maioria destas são de hábitos generalistas. A diversidade e a densidade de espécies de mamíferos aparenta ser baixa, principalmente dentro dos limites do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Na Ilha do Caju, a ausência de um grande número de espécies deve-se à sua insularidade e tamanho. Acreditamos que a pressão de caça associada à competição com animais domésticos sejam os fatores responsáveis pela baixíssima diversidade e abundância relativa dos mamíferos da região.

 

ABSTRACT

 

Large non-volant mammals of the eastern coast of Maranhão: a preliminary analysis.

 

In Maranhão oriental coast, the Delta of Americas and the Lençois Maranhenses are among the areas of greater potential fo ecological tourism in Brazil. However, the mammalian species composition of these areas are almost unknow. This paper deals with the preliminary composition of the large non-volant mammals of Maranhão’s eastern coast. Species identification was done through direct and indirect observations as well as interviews. The analysis recorded 19 species, the vast majority have a widespread distribuition throughout the major biomes of Brazil. The diversity and density of the mammalian species appear to be low, especially within Lençois Maranhenses National Park. In Caju Island, the absence of several species should be related to its area size and insular condition. We believe that the hunting pressure in association with the competition from domestic animals are the main causes of the low diversity and relative abundance of the mammals in this area.

 

Keywords: non-volant mammals, Delta of Americas, Lençóis Maranhenses National Park, mammal diversity, threats.


Palavras-chave


Mamíferos terrestres, Delta das Américas, Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, diversidade de mamíferos, ameaças.

Texto completo:

PDF

Referências


BODMER, R. E. , EISENBERG, J. F. & REDFORD, K. H. 1997. Hunting and the likelihood of extinction of Amazonian mammals. Conservation Biology 11: 460-466.

EMMONS, L. H. & FEER, F. 1997. Neotropical rainforest mammals: a field guide. Chicago: Univ. Chicago Press.

IBGE. 1993. Mapa de vegetação do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE.

OLIVEIRA, T. G. de. 1996. Zoogeografia da fauna de mamíferos terrestres de grande porte do Maranhão. Pesq. Foco, São Luís, v.4, p. 71-81.

OLIVEIRA, T. G. de. 1997. Status dos mamíferos no Estado do Maranhão: uma proposta de classificação. Pesq. Foco, 5:65-82.

OLIVEIRA, T. G. de. 1998. Impacto das atividades humanas nos carnívoros do Maranhão. Pesq. Foco, São Luís, v.6, p. 67-77.

OLIVEIRA, T. G., GRAWSHAW, P. G. 1997. Carnivores as indicators in a monitoring system of biological diversity in Brazilian protected areas. In: BAKER, D.S., FERREIRA, L.M., SAILE, P.W. (Ed.). Proceedings and papers of the international workshop on biodiversity monitoring in federal protected areas. Brasília: IBAMA/Deutsche Gesellschaft für Technische Zusammenarbeit. P. 193-201.

REID, W. V. 1992. How many species will there be? Pp. 55-73 in Tropical deforestation and species extinction. T. C. Whitmore & J. A. Sayer, eds. Chapman & Hall, London, U.K.

RYLANDS, A. B. 1990. Evaluation of the current status of federal conservation areas in the tropical rainforest of the Brazilian Amazon. Washington: World Wildlife Found. v.1.

STALLINGS, J. R. 1988. Small mammals inventories in a eastern Brazilian park. Bull. Florida State Mus., Biol. Sic., 34: 153-200.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)