ASPECTOS ALIMENTARES DE Dasyatis guttata (ELASMOBRANCHII, DASYATIDAE) NA COSTA MARANHENSE

Raimunda Nonata Fortes Carvalho Neta, Zafira da Silva de Almeida

Resumo


O estudo descreve o hábito alimentar da raia Dasyatis guttata, encontrada no litoral do Maranhão, no período de setembro de 1997 a fevereiro de 1999. A arte de pesca utilizada foi  a rede de emalhar de deriva com tamanho médio de 2.500 m e altura de 2,5 m e malha de grilon com abertura de 50 mm, sendo que a profundidade do mar nos locais de captura variou de 2 a 5 metros. Verificou-se os aspectos quali-quantitativos do regime alimentar de Dasyatis guttata, visando determinar os ítens preferidos pela espécie. Tanto machos quanto fêmeas alimentaram-se principalmente de crustáceos braquiúros, seguidos de poliquetas, peixes e larvas de decápodos. O item priapulida, encontrado apenas em fêmeas, ainda não tinha sido relatado na alimentação da espécie estudada, mas devido ao baixo percentual de ocorrência (1%), pode-se inferir que é um alimento ocasional e não faz parte da sua dieta normal. Em relação à idade, constatou-se um padrão estatisticamente idêntico para a alimentação de indivíduos jovens e adultos. Com base nestes resultados, consideramos Dasyatis guttata um predador com comportamento alimentar oportunista, não sendo constatadas variações ontogenética e sexual nos exemplares analisados.

 

ABSTRACT

 

Alimentary aspects of Dasyatis guttata (Elasmobranchii, Dasyatidae) from Maranhão coast.

This study describes the alimentary habit of the ray Dasyatis guttata ray, found inhabitting the coast of the Maranhão, from september 1997 to february of 1999.  The practice of fishing used was the dritt gill net left with average size of 2.500 meters,  2,5 meters height and mesh size of  50 mm, being that depth of the sea in the capture places the 5 meters had varied of 2 meters. Was verified the quali-quantitative aspects of the diet of Dasyatis guttata, aiming to determine the item preferred for the species. Male as female had been fed mainly of brachyurans, followed by poliychaets, fish and larvae of decapodos. The priapulida, found only in females, had still not been reported in the diet of the studied species, but as it was registred low percentage of occurrence (1%), it can be inferred that it is an occasional diet and is not part of its normal diet. In relation to the age, an identical standard for the feed of young individuals and was evidenced adult individuals. Based on these results, we consider Dasyatis guttata a predator with opportunist alimentary behavior, not being evidenced variations how much the age and how much to the sex in the analyzed units.

 

Key words: Dasyatis guttata, diet, continental shelt, Maranhão.


Palavras-chave


Dasyatis guttata, alimentação, plataforma maranhense

Referências


ALONCLE e DELAPORTE. 1987. Revision bibliografica de los objectivos y la metodologia. In: HÉRAN, R.A. Analisis de conetenidos estomacales en peces. Caracas: Inf. Téc. Inst. Esp. Oceanogr., 74 p.

ARAÚJO, I. R. M., ALMEIDA, Z. S., PIORSKI, N. M. 1999. Regime alimentar das raias Potamotrygon motoro e Dasyatis geijskesi (pisces, chondrichthyes, elasmobranchii). 1999. I Encontro Maranhense de Biologia, São Luís. Livro de resumos, CEUMA, UFMA, UEMA, SNZ. 75 p. p. 63.

BARNES, R. D. 1996. Zoologia dos invertebrados. 6ª ed. São Paulo: Roca, 1029 p.

CARQUEIJA, C. R., GOUVÊA, J. J., QUEIROZ, E. L. 1995. Decápodos (crustacea) utilizados na alimentação de Dasyatis guttata (Bloch & Shneider) (Elasmobranchii, Dasyatidae) na área de influência da estação ecológica ilha do medo, Baía de Todos os Santos, Bahia, Brasil. Revista brasileira de zoologia, Salvador, v. 12, n. 4, p. 833-838.

CASTRO, A. C. L. 1997. Características ecológicas da ictiofauna da ilha de São Luís do Maranhão. Bol. Lab. Hidrobiol., São Luís, v. 10, p. 1-18.

COSTA, C. L. 1999. Hábito alimentar de Urotrygon microphthalmum Delsman, 1941 (Elasmobranchii, Urolophidae) em Tutóia Maranhão. São Luís: Universidade Federal do Maranhão, 21 p.

ERRE, C., ALMEIDA, Z. S., PIORSKI, N. M. 1999. Caracterização morfométrica de Dasyatis guttata na costa do Maranhão. I Encontro Maranhense de Biologia, 1999, São Luís. Livro de resumos, São Luís: CEUMA, UFMA, UEMA, SNZ, 75 p. p. 43.

FAO. 1978. Species identification sheets for fishery purposes: western central Atlântic. Roma, 180 p.

FAO. 1994. The precautionary approach to fisheries with reference to straddling fish stocks and highly migratory fish stocks. FAO Fish. Circ. Rome, FAO (871): 76.

FIGUEIREDO, J. L. 1977. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, 104 pp.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 1987. Atlas do Maranhão. São Luís: IBGE, 200 p.

LESSA, R. P., ALMEIDA, Z. S. 1995. Diet of the Coastal Shark Carcharinus porosus from Northern Brasil (Maranhão). Reunião do Grupo de trabalho sobre pesca e pesquisa de Tubarões e Raias no Brasil, 1995, Rio Grande do Norte. Anais, 199 p. p. 49.

LESSA, R. P. 1986. Levantamento faunístico dos elasmobrânquios (pisces, chondrichthyes) do litoral ocidental do estado do Maranhão. Bol. Lab. Hidrobiol., São Luís, v. 7, p. 27-41,

LESSA, Rosângela Paula. 1997. Sinopse dos estudos sobre elasmobrânquios da costa do Maranhão. Bol. Lab. Hidrobiol., São Luís, v. 10, p. 19-36.

MARTINS, L. R., COUTINHO, P. N. 1995. The brazilian continental margin. Earth Science Reviws, Roma, v. 17, p. 87-107.

NUNES, J. L. S.; ALMEIDA, Z. S.; PIORSKI, N. M. 1999. Levantamento de elasmobrânquios Batoidei do Maranhão. I Encontro Maranhense de Biologia, São Luís. Livro de resumos, CEUMA, UFMA, UEMA, SNZ, 75 p. p. 60.

PALMA, J. J. C. 1979. Geomorfologia da Plataforma Continental norte brasileira. In Projeto REMAC. Geomorfologia da margem continental brasileira e das áreas oceânicas adjacentes. Rio de Janeiro, PETROBRÁS/ CENPES/ DINTEP. (Série Projeto REMAC. 7). 177p.

POUGH, F. H. 1993. A vida dos vertebrados. São Paulo: Atheneu,. 834 p.

SILVA, G. B., VIANA, M. S. R., FURTADO-NETO, M. A. A. 2001. Morfologia e alimentação da raia Dasyatis guttata (Chondrichthyes: Dasyatidae) na enseada do Mucuripe, Fortaleza, Ceará. Arq. Ciên. Mar, Fortaleza, , 34:67-75

STRIDE, R. K. 1992. Diagnóstico da pesca artesanal marinha do Estado do Maranhão. São Luís: EDUFMA, 205 p.

SUDENE. 1988. Avaliação do potencial de tubarões da costa NE do Brasil.

Recife: SUDENE, 68 p. (Série Estudos de Pesca, 10)

SUDENE. 1976. Pesquisas dos recursos pesqueiros da plataforma continental maranhense. Recife: SUDENE, 67 p. (Série Estudos de Pesca, 6)

SUDEPE. 1976. Prospecção dos recursos pesqueiros das reentrâncias maranhenses. Natal, 124 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)