CARACTERÍSTICAS ECOLÓGICAS DO HABITAT DE Kinosternon scorpioides scorpioides Linnaeus, 1766 (Reptila, Chelonia, Kinosternidae) NO MUNICÍPIO DE SÃO BENTO – BAIXADA MARANHENSE (MARANHÃO, BRASIL)

Lígia Almeida Pereira, Alana Lislea de Sousa, Marco Valério Jansen Cutrim, Evandro Gilson Moreira

Resumo


Caracteriza-se ecologicamente o habitat de Kinosternon scorpioides scorpioides no município de São Bento – MA (02040’00”S e 44043’12”W). A pesquisa foi realizada de janeiro/2003 a janeiro/2004, em ambiente de campos inundáveis e secos durante um ciclo sazonal completo (período chuvoso e período de estiagem) e em diferentes sítios  e intervalos de tempo.            Nessa região os indivíduos dessa espécie habitam corpos d’água tropicais, com pH ácido, coeficiente de transparência variando entre 0, 20 a 0, 70 m e turbidez entre 11 a 50 (NTU). O conteúdo de oxigênio dissolvido oscilou entre 1,46 a 8,40 mg.L -1, evidenciando semelhanças entre as características ecológicas do habitat de K. scorpioides scorpioides no município de São Bento com o habitat da espécie na região da Costa Rica.

ECOLOGICAL CHARACTERISTICS OF THE HABITAT OF Kinosternon scorpioides scorpioides Linnaeus,1766 (Reptila, Chelonia,Kinosternidae) IN THE MUNICIPALITY OF SÃO BENTO – MARANHENSE LOWLANDS ( MARANHÃO,BRAZIL).

ABSTRACT

The habitat of Kinosternon scorpioides scorpioides is ecologically characterized in the Municipality of São Bento – MA ((02040’00”S e 44043’12”W). The research was carried out from January 2003 to January 2004, in dry and flooded fields during a complete seasonal cycle (rainy season and dry season), and in different sites and time. In this region the individuals of this species inhabit tropical water bodies, with acidic pH, transparency coefficient varying between 0,20 and 0,70 m, and cloudiness between 11 and 50 (NTU). The dissolved oxygen oscillated between 1,46 and 8,40 mg. L-1 , evidencing similarities between the ecological characteristics of the habitat of Kinosternon scorpioides scorpioides in São Bento and the species habitat in Costa Rica region.

Keywords: habitat, Kinosternon  scorpioides scorpioides, Maranhão



Palavras-chave


habitat, kinosternon scorpioides scorpioides, Maranhão

Referências


ACUÑA-MESÉN, R; CASTAING, A; FLORES F. 1983. Aspectos ecológicos de la distribuición de las tortugas terrestres y semiacuaticas en el Valle Central de Costa Rica. Rev. de Biol. Trop., v. 31(2): 181-192.

ACUÑA-MESÉN, R. A. 1990. El impacto del fuego y la sequia sobre la estructura de la poblacion de Kinosternon scorpioides (Testudines: Kinosternidae en Palo Verde, Guanacaste, Costa Rica). Brenesia, 33: 85-97.

ACUÑA-MESÉN, R. A. 1994. Variación morfometrica y características ecológicas del habitat de la tortuga candado Kinosternon scorpioides en Costa Rica (Chelonia, Kinosternidae). Rev. Bras. Biol., 54(3): p. 537-547.

AGUIRRE, A. 1962. Estudo sobre a biologia e consumo da jaçanã Porphyrula martinica (L.) no Estado do Maranhão. Arq. do Mus. Nac., 52: 9-20.

ATLAS DO MARANHÃO. 2002. Laboratório de geoprocessamento – UEMA. São Luís: GEPLAN.44 p.

AZEVEDO, A. C. G. 2002. Ecossistemas maranhenses. São Luís: UEMA. 41 p.

BARBIERI, R. 2000. Ecologia e sustentabilidade de três ecossistemas aquáticos característicos da Baixada Maranhense. 2000. 41 p. Relatório Final de Projeto Integrado de Pesquisa, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

BARBIERI, R; PINTO, C.M. P. 1999. Study on the aquatic vegetation in the São Bento County – Baixada Maranhense (Maranhão, Brasil). Bol. Lab. Hidrobiol., 12: 95-105.

COSTA-NETO et al. 2001/2002. Limnologia de três ecossistemas aquáticos característicos da Baixada Maranhense. Bol. Lab. Hidrobiol., 14/15: 19-38.

DELDUQUE, M. 2000. Ficha do bicho. Globo rural. Rio de Janeiro: Globo.,176: 83-84.

ECKERT et al. 2000. Fisiologia animal. Mecanismos e adaptações. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 729 p.

GOLTERMAN, H. L et al. 1978. Methods for physical and chemical analysis of freshwaters. 2 ed. IBP Handbook, 8. Oxford: Blackwell Sci. Publ.

GUERRA et al. 2000. Amblyomma rotundatum KOCH, 1844 (ACARI: IXODIDAE) IN Kinosternon scorpioides L. (CHELONIA: KINOSTERNIDAE) IN MARANHÃO STATE, BRAZIL. Entomologia y Vectores, Rio de Janeiro, 7(3): 335-338.

KIRK, J. T. 1986. Optical limnology: a manifesto. In: WILLIAMS, W. D; DECKKER, P. Netherlands. Dr. W. Junk Publ.

LIMA, L. C. P. 2002. Biologia reprodutiva de duas espécies de tartaruga de água doce, Kinosternon scorpioides e Trachemys adiutrix na Ilha de Curupu, Maranhão, Brasil. São Luís: 2002. 26 p. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Ciências Biológicas) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

PEREIRA, J. G. 2000. Estudo histológico e histoquímico do tubo digestivo e do pâncreas do Kinosternon scorpioides Linnaeus 1766 (Reptila, Chelonia, Kinosternidae), muçuã. 2000. 148 f. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária) – Universidade Federal de Viçosa.

SEMATUR. 1991. Diagnóstico dos principais problemas ambientais do estado do Maranhão. São Luís, 194 p.

SILVA, N. L. S da. 2003. Problemas ambientais e sócio-econômicos do rebanho bubalino: o caso de São João Batista – MA. 2003. 30 p. Monografia (Especialização em Educação Ambiental) – Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.

THORNTWAITE, C. W. 1948. An approach towards a rational classification of climate. Geographycal Review. London, s.p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)